Momento é de cuidados máximos aos frequentadores de academias, ressalta proprietário da Supinus

Empreendedor e personal trainer detalha medidas de segurança adotadas dentro dos espaços.


0
Guilherme Bücker, proprietário da Supinus Academia (Foto: Tiago Silva)

A pandemia de coronavírus desafia os gestores de academias sobre como adequar os exercícios com os alunos às medidas de segurança sanitária. Em entrevista no programa Troca de Ideias, o empreendedor e personal trainer Guilherme Bücker, proprietário da Supinus Academia, descreveu os procedimentos adotados nos espaços, que viram a movimentação em tempos de Covid-19 caírem 60%.


ouça a entrevista

 


 

Ele explica que, após fechadas em março, as academias voltaram com inúmeras restrições. Hoje, por segurança, a Supinus não atende a alunos que estão nos grupos de risco. “Idosos, diabéticos, asmáticos não estamos aceitando”, ressalta. Também há limites de alunos por horário. No caso de novos alunos, só são aceitos aqueles que já têm familiaridade com os equipamentos. Bücker diz que a medida foi adotada pelo fato de academia necessitar de muito contato físico, e um aluno novo precisa de maior atenção.

Por outro lado, aqueles que desejam se exercitar em casa podem contar com o auxílio e dicas de atividades à distância com personal trainer da Supinus.

Nos ambientes da Supinus Academia, são disponibilizados panos com água sanitária, álcool em gel e desinfetante hospitalar para higienizar os aparelhos após o uso. Toda pessoa, ao entrar, também passa por medição de temperatura para ver se há febre.

“As pessoas que frequentam têm que entender que o momento é de máximo cuidado”, pontua o proprietário. “A gente tem que entender que, se o mundo parou não, é aqui na nossa região, no Brasil que vai ser diferente”, ressalta ele, sobre as medidas de segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui