Morador de Arroio do Meio pede ajuda para tratar câncer raro e sustentar a família

Cristian Santos (26) luta contra um tumor no coração. Ele e a esposa estão desempregados e moram de aluguel com dois filhos pequenos.


0
Cristian, esposa Graziela e os filhos Davi e Milena (Foto: Gabriela Hautrive)

Com um câncer raro no coração e atualmente desempregado, Cristian Luis Matos dos Santos (26) viu sua vida mudar radicalmente de uma hora para outra. Sem nenhum problema de saúde até então, com dois empregos e sempre muito disposto, ele foi diagnosticado com um tumor no final do mês de março. Sua esposa também perdeu o emprego, e com isso, o casal não conta com nenhuma renda mensal fixa. Eles e os filhos estão sobrevimento apenas com alimentos que conseguiram através de doações, então decidiram pedir ajuda e criaram uma conta no site Vakinha online.


ouça a reportagem

 


Por se tratar de uma doença rara, o morador de Arroio do Meio ainda busca respostas para entender tudo que está acontecendo, e conta com apoio da equipe médica, que também tem a missão de tratar um caso extramente delicado. Com tratamento, custos com medicação e despesas para manter a família, a situação financeira, que foi agravada pela pandemia, se tornou ainda mais delicada.

O casal tem dois filhos pequenos, Davi de dois anos e Milena de um ano e meio. O pai das crianças relata como foi receber a notícia sobre a doença, sendo que segundo a família, ele é o 5º paciente no mundo com esse tipo de câncer. “Não é uma coisa boa, é uma coisa ruim, é nova, nunca passamos por isso, mas somos fortes e temos fé. Eu quero ver os meus filhos crescerem”, relata.

No mês de março deste ano, Cristian Santos começou com sintomas de falta de ar e dor no peito, então procurou o Posto de Saúde, em Arroio do Meio. Foi encaminhado ao hospital local e no dia 31 do mesmo mês transferido para o Hospital Bruno Born, em Lajeado, onde fez exames e internou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na casa de saúde fez uma cirurgia para retirar um líquido que estava nos pulmões e no coração. Durante o procedimento os médicos encontraram a mancha no coração, que passou por biópsia e então revelou o tumor raro.

Com sonho de ter a casa própria, Santos e a esposa trabalhavam em dois empregos cada um. Além de ser auxiliar de empacotamento na empresa Girando Sol, ele também fazia serviços de jardinagem. Já Graziela, era auxiliar de cozinha em um restaurante e produzia marmitas em casa para garantir renda extra à família. “Sempre trabalhamos, e de uma hora para outra eu não posso fazer força, não posso fazer nada”, conta o morador. Atualmente ele faz quimioterapias e já passou por sete seções, perdeu todo o cabelo e pelos do rosto, como cílios e sobrancelhas. Mesmo com tratamento, ele precisará de um transplante de coração, mas ainda não há data para que isso aconteça.

Graziela, que revezava com o marido os turnos em casa para poder cuidar dos filhos, conta que precisou deixar os empregos para dar atenção aos pequenos, já que as creches não estão funcionando, e Santos também necessita de ajuda por se sentir fraco em decorrência do tratamento. Com perícia do INSS em análise e auxílio emergencial negado, o casal não tem nenhuma renda fixa para se manter mensalmente. Eles foram contemplados com inúmeras doações de alimentos destinados pela comunidade.

“Minha preocupação é o tratamento dele, pois não posso ficar sozinha com meus filhos”, diz Graziela, emocionada. Falta dinheiro para pagar remédios, água, luz e aluguel. “O Cras ajuda, a Secretaria de Saúde também, só que tem coisas que eles não conseguem auxiliar, mas quando ele recebe, é 1.045, e não é todo mês. Com isso, paga aluguel R$ 550, luz R$ 200, os remédios, e o resto como fica?”, questiona.

A moradora acrescenta que as pessoas não gostam de doar dinheiro, mas faz um apelo, pois esta é a necessidade da família no momento. Ela natural de Santo Ângelo e ele de Vacaria, não possuem nenhum familiar morando na região que possa prestar auxílio.

Maior desejo de Cristian é ter saúde para ver os filhos crescerem (Foto: Gabriela Hautrive)

Como ajudar

Quem deseja ajudar Cristian Santos e sua família, pode doar valores através da Vakinha online, com o nome Coração e os filhos, ID 1250217. Também há opção por depósito em conta bancária. Os valores devem ser enviados para conta 00035264/4, agência 1708, operação 013, na Caixa Econômica Federal, no nome de Graziela Herthert, com CPF 966.557.200/87.

“Ele não demonstra sentimento, mas disse em vídeo que fizemos para divulgar a situação, que só queria viver para poder ver os filhos crescerem, por isso escolhemos o nome de Coração e os filhos”, explica Graziela. Outros tipos de ajuda e também mais detalhes sobre o tratamento, podem ser conferidos em na página do Facebook, Cristian Santos #otempo/vida.

Permanece como funcionário da Girando Sol

Segundo a esposa de Cristian Santos, em contato feito com a reportagem nesta sexta-feira (14), ele ainda é funcionário da empresa Girando Sol, porém, está afastado e  não recebe nenhuma remuneração, por isso considera-se que está na situação de “desempregado”. Santos aguarda perícia do INSS para receber o valor mensal de R$ 1.045. Por enquanto o benefício está em análise.

Texto: Gabriela Hautrive
producao@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui