Morador do Vale do Taquari descobre novo tumor no coração e pede ajuda para custear tratamento

Cristian Santos (27) reside atualmente em Lajeado, fez uma cirurgia de alto risco e estava curado. Seu caso é considerado raro, sendo o 5º paciente no mundo com este tipo de câncer


0
A descoberta sobre um novo tumor foi obtida após realização de exames (Foto: Gabriela Hautrive)
Em dezembro Cristian Santos fez uma cirurgia para retirada do primeiro tumor (Foto: Gabriela Hautrive / Arquivo Rádio Independente)

Desde agosto de 2020 a reportagem da Rádio Independente acompanha o caso de Cristian Santos (27) e sua família, composta pela esposa Graziela Santos (40) e os filhos: Davi, de três anos e Milena de dois anos. Eles residiam em Arroio do Meio, no Bairro Navegantes, quando Santos descobriu um tumor raro no coração, sendo o 5º paciente no mundo com esse tipo de câncer. Recentemente a família se mudou para Lajeado, com moradia no Bairro Conventos. Após ter feito uma cirurgia de alto risco em dezembro do ano passado, ele era considerado curado por médicos de Porto Alegre, local em que fez o procedimento, porém, em março de 2021, descobriu um novo tumor no coração.


OUÇA A REPORTAGEM 


Conforme Santos, parece que está acontecendo tudo novamente, desde a descoberta da doença. “Sentimento é de que tudo o que passamos parece que foi perdido, tiraram apenas uma parte e agora vamos voltar a viver como era antes”, relata. Foram muitas dificuldades e batalhas enfrentadas neste período até o primeiro processo de cura. Entre eles, recursos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não eram liberados, ajuda de voluntários para pagar aluguel, auxílio para alimentação e para manter as contas em dia.

Santos e a família, esposa Graziela e filhos Davi e Milena (Foto: Gabriela Hautrive)

Na véspera do Natal de 2020, a história parecia estar tendo um desfecho feliz quando Santos passou por um procedimento cirúrgico de alto risco, recebeu alta hospitalar e conseguiu passar a data com a família, resumindo aquele momento como “o melhor natal de suas vidas”. Sua esposa, Graziela Santos, explica que até os pedidos por ajuda financeira precisaram ser retomados, pois o exame com mais urgência neste momento custa entre R$ 3 a 4 mil, sem contar os gastos com quimioterapias e outras consultas.

Paciente começa o tratamento novamente para retirar o tumor que apareceu (Foto: Gabriela Hautrive)

“Ele precisa fazer o exame PET/CT para ter 100% de certeza que é um tumor no coração. Se ele tiver em outro local também, é apenas a quimio, se for só no coração, precisa de transplante e um paciente transplantado não suporta fazer quimioterapias”, explica. O exame citado deve ser feito na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e não tem possibilidade de ser pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Graziela ainda reforça o sentimento de estar vivendo tudo de novo, como citado por Santos. “Passou um ano da pandemia, um ano da doença, ele fez a cirurgia e voltou do zero. Os médicos não sabem de onde é o tumor, se é do coração ou não, falaram que ele é uma relíquia no estado, pois nenhum outro paciente teve isso”, conta.

Atualmente a família se mantém com R$ 1.045 mensais, recurso repassado pelo INSS, já que Santos está impossibilitado de trabalhar. O recurso é a única renda para pagar aluguel, comida, contas da residência e tratamento da doença. Graziela também está desempregada, pois cuida do esposo e dos filhos. Antes da descoberta do tumor, o casal trabalhava em dois locais diferentes para realizar o sonho da casa própria, que precisou ser adiado.

Cirurgia e Natal com a família

Chegar em casa no dia 24 de dezembro de 2020 e poder passar o Natal com a família após dias internado no hospital, foi recompensador, conforme Cristian Santos. “Entreguei nas mãos de Deus e disse para ele que eu queria voltar para casa com meus filhos e minha esposa, e ele fez o serviço muito bem. O melhor presente de todos”. O processo cirúrgico foi realizado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, com duração de seis horas, após Santos passar por uma série de exames.

O trabalho, em que é necessário retirar o coração do paciente e deixar ele apenas ligado em aparelhos, teve acompanhamento de uma equipe médica de Toronto, no Canadá. A esposa conta como foi as horas de espera enquanto ele estava na cirurgia. “Foi muito difícil, pois decidimos não contar para ninguém o dia da cirurgia, porque as pessoas querem notícias e isso me deixaria mais nervosa. Assinei uns papéis antes do procedimento porque a chance de sobrevivência dele era de 10%”.

Como ajudar

Quem deseja ajudar Cristian Santos e sua família, pode doar valores através da Vakinha online, com o nome Tumor Raro No Coração, ID: 1947977. https://www.vakinha.com.br/vaquinha/tumor-raro-no-coracao. A meta de arrecadação na plataforma é de R$ 5 mil e até o início da tarde desta terça-feira (6) contava com R$ 579,00. Também há opção de ajuda com doação por Pix, através da chave: 96655720087, nome de Graziela. Para quem prefere fazer depósito bancário, os dados são: Cooperativa Sicredi – agência 0179; Conta poupança 29410/8; nome de Cristian Luis Matos dos Santos. O telefone para contato é: (51) 9-8030-5163.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui