Moradores de Cruzeiro do Sul pedem retirada do pedágio e promovem carreata neste domingo

Atualmente, 600 moradores de localidades próximas da praça de cobrança possuem cartão de isenção, mas novo edital não prevê a dispensa


0
Seu Ito tem 71 anos e mora desde sempre na localidade de Boa Esperança, em Cruzeiro do Sul; já Maria Denise Sebastiani mora há 26 anos na localidade 25 de julho (Fotos: Caroline Silva)

Nascido e criado na localidade de Boa Esperança, em Cruzeiro do Sul, hoje com 71 anos, seu Ito Theobaldo Traesel lamenta viver com a praça de pedágio há 23 anos, que limita seu deslocamento a demais locais do município. Ele faz parte dos 600 moradores que possuem isenção do pagamento, mas teme o fim dessa dispensa, já que o novo edital de concessão de rodovias estaduais não prevê a continuidade da isenção.

O líder comunitário fala que na época que era possível realizar eventos, muitos moradores não compareciam devido ao pedágio. “Quando tínhamos evento da comunidade ou missas, não vinha pessoal do outro lado. Se vamos no médico temos que pagar, por enquanto temos o cartão, mas muitos já não têm”, reflete.

Próximo dali, na localidade de 25 de julho, o relato da agricultora Maria Denise Sebastiani é parecido com o do seu Ito. Ela mora há 26 anos no mesmo lugar, e também pede a retirada da praça de pedágio. A moradora diz que ficará muito difícil se não tiver mais a isenção do pagamento. “Temos o cartão de isento, mas estamos para perder ele, já é difícil se manter com o cartão. Nossa reivindicação é que esse pedágio não divida nosso município. Se perdermos o cartão, vamos ter que pagar toda a vez que necessitarmos”, desabafa.

Carreata no domingo

Recentemente foi criada uma comissão em Cruzeiro do Sul para defenderem a não renovação da praça de pedágio. O presidente do grupo, Marcos Henrichsen, fala que no domingo irá ocorrer uma carreata. “Convocamos todos para no domingo fazermos pressão, para que o Estado entenda que o local dessa praça de pedágio não é o ideal”, relata.

Segundo Henrichsen, a maior preocupação é pelo tempo da concessão, de 30 anos. “Julgamos que a hora é agora, porque estamos tratando dos próximos 30 anos. A população do município, dentro da proposta original, vai perder a isenção. Então, nós não concordamos com isso, e esse modelo proposto não nos serve”, comenta.

A manifestação deve sair às 10h do próximo domingo (4), com saída do Centro, passando pela rua principal e encerrando na praça de pedágios, na ERS-130.

Encantado também reivindica

No próximo sábado (3) também ocorre manifestação em Encantado pela retirada do pedágio. O ato deve ocorrer a pé, às 10h, na praça de cobrança.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui