Moradores do interior de Cruzeiro do Sul estão sem água há seis dias

Problema estaria em um poço artesiano; prefeitura diz que realiza o abastecimento.


0
Moradores realizaram uma reunião nesta terça-feira (29) para debater o problema (Foto: Caroline Silva)

Há seis dias moradores da localidade de Linha Lotes, interior de Cruzeiro do Sul, sofrem com a falta de água. Nesta terça-feira (29) a comunidade realizou uma reunião para debater o problema, e solicitou a presença da Rádio Independente. O local é atendido pela prefeitura que realiza a compra da água da Corsan, e quem é o responsável pelo abastecimento no poço artesiano é a Associação Hídrica Juanita Martins, de Linha Lotes. Uma das moradoras, Thais Gomes, diz que é a primeira vez que ficam tanto tempo sem água. “Não tem um pingo de água para fazer comida ou qualquer outra coisa. A gente têm uns litros no freezer, mas já estão acabando”, relata.


OUÇA A REPORTAGEM


Já para outra moradora, Sandra de Oliveira, a solução encontrada é ir na casa da família, em Lajeado. “A gente trabalha o dia todo em Lajeado, mas para tomar um banho de chuveiro precisa ser na casa da minha mãe, porque se chegar aqui pega gotas, não tem nem para beber”, diz.

Laci Teodoro diz que para ela o problema é menor porque possui em casa um poço de água “Temos um poço artesiano, mas não é uma água tratada, então só dá para tomar banho. Toda hora ligamos a torneira nada”, conta.

Outra moradora, Maristela da Rosa, diz que da torneira saem somente gotas de água. “Eu chego do trabalho em casa e só tem gotas de água. Tiramos no litrão, e para tomar banho precisa ser no açude”, comenta.

Conforme o prefeito de Cruzeiro do Sul, Lairton Hauschild, o trabalho do executivo está sendo feito. “A prefeitura está levando água quase todos os dias, mas quem cuida do abastecimento são os presidentes das redes. Nos colocamos sempre a disposição, nunca deixamos ninguém sem água. Deve estar havendo algum equívoco na distribuição da água”, justificou.

Procurado pela reportagem, o presidente da Associação Hídrica Juanita Martins, de Linha Lotes, Mauro Soares, disse que a falta de água ocorre por causa do desperdício por parte de outras localidades. “Em virtude da seca, nosso poço que abastece a localidade secou, e a gente vêm fazendo o abastecimento com caminhões pipa de forma provisória. Assim que fiquei sabendo que essa comunidade está sem água, solicitei mais caminhões, mas pedimos que o uso da água seja aproveitado somente para uso doméstico. A partir de janeiro deve ser perfurado mais um poço, que deve resolver este problema”, explicou.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui