Moradores do Vale do Taquari relatam terem recebido sementes misteriosas

Casos foram registrados em Lajeado e Dois Lajeados.


1

Passado o susto da possibilidade da nuvem de gafanhotos chegar ao Rio Grande do Sul, agora são as sementes misteriosas que assombram e causam preocupação no estado e em outras partes do Brasil. Até a tarde desta segunda-feira (5) haviam casos desses materiais desconhecidos em 23 estados e no Distrito Federal. No Rio Grande do Sul, há registros oficiais da chegada de pacotes de sementes nas cidades de Lajeado e Novo Hamburgo. No entanto, o município de Dois Lajeados, no Vale do Taquari, confirmou à reportagem do Grupo Independente um caso na sexta-feira (2).


OUÇA A REPORTAGEM


Gerente Adjunto regional da Emater, Carlos Legemann (Foto: Arquivo/Natalia Ribeiro)

O gerente adjunto da Emater regional, Carlos Lagemann, fala sobre a situação.“A gente tem recebido notícias há alguns dias de que chegou a Lajeado também essas sementes, supostamente vindas da China, que vêm acompanhadas de produtos comprados na internet”, diz. O primeiro caso em Lajeado teve sementes coletadas para análise há um mês. Também havia registros de um segundo caso no município, mas acabou não se confirmando na tarde desta segunda-feira.

A orientação da Emater para quem receber esses materiais desconhecidos é que avise aos órgãos de agricultura. “Estamos orientando que, se porventura, quem receber um material desse tipo e que não foi solicitado, que busque um órgão da secretaria de agricultura, a inspetoria de defesa agropecuária, ou o escritório da Emater mais próximo”, avisa Lagemann.

Outra recomendação de Lagemann é não abrir o pacote desconhecido. “A gente não sabe qual o objetivo desses envios. Então, orientamos que as pessoas que receberem esse material não abram a embalagem e, se possível, coloquem em um novo recipiente, para evitar o contato desse produto com o ambiente.”

O gerente adjunto da Emater também pede para que não jogue no lixo, já que a embalagem pode se romper. “O produto que estiver ali dentro, seja semente ou outro material, vai germinar em algum lugar, e pode acabar desenvolvendo plantas que não são comuns na nossa região, podendo ter um desenvolvimento descontrolado e virar uma invasora”, finaliza.

Casos no Vale

Em maio, a proprietária de uma agência de viagens em Lajeado, Vera Lúcia Riediger,  conta que teve uma surpresa ao abrir, o que até então ela pensava ser uma encomenda que esperava de Pelotas. “Eram uns sachês, mas não sabia o que era aquilo. Não dei muita importância porque eu sabia que não tinha comprado nada da China”, conta Vera.

A empresária diz que há alguns dias recebeu notícias via WhatsApp que informavam sobre supostas sementes vindas da China, então decidiu averiguar novamente a embalagem, a qual ficou guardada intacta durante meses em sua  agência. “Procurei a Prefeitura e fui orientada a levar o material à Secretaria Municipal da Agricultura de Lajeado. Confesso que agora estou um pouco assustada”, comenta.

Outro caso no Vale do Taquari foi registrado em Dois Lajeados, nesta sexta-feira (2). De acordo com o extensionista da Emater/RS-Ascar de Dois Lajeados, Jorge Capellaro, uma moradora relatou ter comprado roupas e cosméticos da China, e em meio aos produtos de beleza, estavam as sementes misteriosas. Capellaro diz que na manhã desta segunda o material foi recolhido e encaminhado ao Ministério da Agricultura.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que tem unidade em Lajeado, diz que apenas o caso de Vera foi atendido na Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Lajeado (UTRA/LAJ/SFA-RS).
Em São Paulo, gata morreu após comer sementes misteriosas

No final de setembro, uma moradora de Itapetininga (SP) recebeu sementes em meio suas compras feitas em um site da China. Ela afirma que sua gata morreu depois de comer folhas das sementes. No entanto, por enquanto, não há nenhum laudo veterinário ou comprovação científica que ligue a morte às sementes. Um laboratório em Goiás (referência no diagnóstico vegetal) deve analisar mais de 140 pacotes de sementes misteriosas vindas juntamente com compras da internet.

Texto: Caroline Silva


1 comentário

  1. Isso mesmo pessoal vamos comprar da China, vamos quebrar a empresas brasileiras, vamos virar colônia da china, depois vai aumentar o desemprego e teremos que trabalhar de fralda pois não teremos nenhum direito.
    O brasileiro é um povo imbecil por natureza, compra os lixos da china e acha que levou vantagem, compra produto falsificado de marcas famosas, que chegam ser ridícula a qualidade e acham grande coisa.
    Vem vírus, vem semente de erva daninha, vem procaria e os cérebros de ervilha continuam comprando produto chinês, tem produtos que só eles fazem.
    cadê as pessoas preocupadas com o chinês que é escravizado para proporcionar esse produto “barato”, bando de hipócritas

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui