Moradores relatam perturbação de sossego na Praça do Chafariz, em Lajeado

“Não conseguimos dormir nem abrir nossos estabelecimentos”, diz entrevistada. Prefeitura informa que fiscalização será ampliada. BM entende que trata-se de um problema social.


9
Na manhã desta terça-feira (29) um grupo estava no local consumindo bebida alcoólica (Foto: Gabriela Hautrive)

Incomodados com a situação, moradores das proximidades da Praça Gaspar Silveira Martins, popularmente conhecida como “Praça do Chafariz”, no Centro de Lajeado, buscam resolver problemas com pessoas que vivem em situação de rua e permanecem no local perturbando quem está no entorno. A proprietária de um estabelecimento, que também reside no espaço, relatou a situação, mas preferiu não se identificar. “Não conseguimos dormir nem abrir nossos estabelecimentos. Eles ficam o dia e a noite toda gritando. Tem uma vizinha aqui do lado que com bebê pequeno que não dorme mais, o pessoal todo está reclamando.”


ouça o relato

 


Na manhã desta terça-feira (29) a reportagem foi até a praça. Por volta das 10h30, um grupo com cerca de 15 pessoas estava consumindo bebida alcoólica, gritando e até urinando em via pública. Os atos acontecem há cerca de quatro meses. “Eles tiram a roupa, ficam pelados, fazem cocô e xixi em plena a luz do dia, tão incomodando muito, e inclusive afastando nossos clientes, ninguém mais quer vir aqui.” A entrevistada também informa que comunicou a polícia e a prefeitura sobre o que está acontecendo, mas que nada foi feito até o momento.

Secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social de Lajeado, Céci Gerlach (Foto: Tiago Silva / Arquivo / Rádio Independente)

“Nos informam que eles não estão fazendo nada, mas estão sim, estão perturbando nosso trabalho e nossa noite de sono”, desabafa. Em contato com a Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social de Lajeado, a titular da pasta, Céci Gerlach, informou que existe um serviço qualificado no município de abordagem a pessoas que vivem em situação de rua, em parceria com o Abrigo São Chico, e que a partir desta quinta-feira (1º) o atendimento será ampliado. Trata-se de uma equipe de profissionais, com assistente social e educadores, que realizarão um trabalho mais efetivo em locais públicos da cidade.

“Essa equipe estará nas ruas para e encontrando as pessoas e visitando os locais onde há aglomeração de quem muitas está no abrigo, mas deixam de comparecer para pernoitar, ou que saiam de manhã e se reúnem em determinados locais”, conta. Segundo a secretária, vai ser feita uma tentativa de diálogo para tentar entender por que a situação acontece. “O trabalho está sendo pensado há bastante tempo e agora, então, daremos início”, completa. A reportagem também comunicou o Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO) sobre o assunto, que é analisado pela polícia muito mais como um problema social do que por ações criminosas.

Major da Brigada Militar, Marcelo de Abreu Fernandes (Foto: Tiago Silva / Arquivo Rádio Independente)

Segundo o major Marcelo de Abreu Fernandes, as demandas que chegam até a Brigada Militar, que não são muitas, tratam-se de perturbação e pessoas em situação de rua que se reúnem no local.

“Nossa rotina, principalmente com as motos, é o pessoal parar, abordar as pessoas, fazer revistas, buscando algum ato infracional, consumo ou tráfico de drogas, ou então algum foragido da Justiça, mas isso são coisas que eventualmente tem ocorrido.”


ouça a posição da BM

 


 

Conforme o major, é um ponto onde mulheres se oferecem para o ato de prostituição e também há o consumo de bebida alcoólica. “Além de fazer ações de fiscalizações, quando acontece a questão criminal, não há como tirar o pessoal daquele local. Isso seria um abuso de autoridade. Entendemos que eles falam alto e acabam incomodando”, relata.

Texto: Gabriela Hautrive
producao@independente.com.br

 

 

 

9 Comentários

  1. Tem que meter bala de borracha no lombo desses vag@abundos…. assim tbm está a praça da matriz, cheio desses zumbis. Famílias deixam de frequentar esses locais por conta disso. Está na hora do poder público parar de inventar desculpas e tomar ações concretas.

    A praça da matriz poderia ser um dos locais mais belos de lajeado, com food trucks e atividades culturais, mas do jeito que está vai virar a cracolândia.

  2. Fiscalizar os comércios, notificar, fechar e multar que está trabalhando para sobreviver as autoridades fazem. Quando se trata de punir quem perturba o sossego alheio é outra história.

  3. Façam como aqui em Criciuma -SC …..aqui parques e praças grandes são cercados e fiscalizados pela guarda municipal e PM..e muitas câmeras de monitoramento espalhadas.tem horário para abrir e fechar…nem fumar nesses locais se pode.Falta vontade politica para melhorar esta praça .Estive aí em janeiro e fiquei impressionado com o numero de bêbados e drogados no local.É uma pena , um local tão especial para Lajeado estar nessa situação.

  4. Essas pessoas estao doentes,abandonados pelo seus familiares e se sentem bem nessa vida de alcool, drogas , putaria, roubos etc.achando o maximo. Algum orgao responsavel tinha que encaminhar com muito poder para uma fazenda TERAPEUTICA onde possam permanecer ate consigam entender o porque dessa vida miseravel ate que ache de como a vida e boa e se valorizar mas mostrar para mim mas so mostre para si dia apos dia . Acreditar num poder superior ( DEUS)e so Ele que mostra o certo da caminhada para a felicidade. Mas nao internar por 30 ,60,180dias, mas sim o tempo que for preciso e nao adianta chorar que ja esta curado. Vai ficar internado ate que consiga andar seu proprio caminho e sempre seu assiduo a reunioes terapeuticas em grupos coordenados por eles mesmos

  5. Jogo que os moradores do bar verde que estão reclamando. Que estão perdendo os clientes ainda mas que esse bar e um centro de prostituição …

  6. Sabe ,se que ir ali fiscalizar e só falar ou ficar assistindo da esquina e uma coisa e dizer também que e um probleminha social e pura utopia e empurrar o problema pra gestão que irá vir ,porque deixam se alastrar a quantidade de imigrantes vindo de outros países ,de outras cidades ,basta ver no centro e nas sinaleiras a quantidade de pedintes,quero resaltar que foi criada um sistema aqui na cidade em que a administração principalmente o senhor Caumo não sai do gabinete pra ver o que a cidade precisa,os problemas da cidade,então como querem governar por mais 4 anos ,e infelizmente Lajeado não tem um candidato que se aproveita alguma ideologia ou projetos que podemos dizer esse fez por Lajeado,e nossos vereadores então nem se fala sai tudo aprendiz de feiticeiros .poucas qualidades,povo tinha que ficar em casa dar as costas pra uns políticos desse naipe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui