Morre mãe de Paulo Pimenta, ministro da Secretaria de Comunicação

Confira os destaques do Correspondente das 18h


0
Foto: divulgação

Morreu, nesta segunda-feira (15), Rita Beatriz Pimenta, mãe do ministro da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, Paulo Pimenta. Ela tinha 90 anos. Rita Beatriz foi hospitalizada em Brasília, na semana passada, com infecção urinária. O quadro piorou e a infecção passou para o intestino. Depois, ela teve um infarto. Rita Beatriz Severo Pimenta nasceu no Alegrete em 15 de julho de 1933. Ainda jovem, foi para Santa Maria onde estudou e se formou professora normalista. Durante sua vida, deu aula no Cícero Barreto, no Olavo Bilac, no colégio Maria Rocha, entre outras instituições de ensino. Casada com o Paulo Roque Mello Pimenta (falecido em 1988) teve cinco filhos – Ana Alzira, Maria Beatriz, Céres Cristina (falecida em 2019), Paulo Roberto e Marcelo. Foi uma das lideranças e dirigente do Movimento Apostólico das Mães de Schoenstatt em Santa Maria e Porto Alegre. Os atos fúnebres acontecerão em Brasília, onde morava desde 2020. Pimenta é jornalista e técnico agrícola pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Foi deputado federal pelo PT em 2010, 2014, 2018 e 2022. Em 1988 e 1992, foi eleito vereador por Santa Maria (RS).

Corpos encontrados em embarcação no Pará ainda não foram identificados

Ainda não é possível fazer a identificação dos corpos encontrados em um barco à deriva na manhã de sábado (13) no litoral paraense, informou nesta segunda-feira (15) a Polícia Federal (PF). A embarcação foi encontrada por pescadores com alguns corpos já em decomposição, em um rio na região de Salgado, no nordeste do Pará. “Até o momento, não é possível precisar o número de corpos na embarcação, nem fornecer indicativos da nacionalidade do barco e das pessoas a bordo”, informou a PF. A embarcação foi levada para a terra firme, no município de Bragança, no domingo (14). Os corpos serão levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Bragança para início dos trabalhos de identificação. Também será feita perícia na embarcação. Os peritos criminais federais da PF no Pará trabalharão em conjunto com a equipe precursora de DVI da PF, composta por peritos criminais federais e papiloscopistas policiais federais do Instituto Nacional de Criminalística (INC) e do Instituto Nacional de Identificação (INI), em Brasília.

Projeto prevê novo prédio no Parque do Imigrante, com área para receber a Defesa Civil de Lajeado

O Parque do Imigrante, que recebe atividades como a Expovale + Construmóbil e a Festa à Fantasia, deve passar por remodelações para se tornar um centro de eventos. Uma das principais mudanças é a ligação entre os pavilhões através de um arco metálico, que criará um ambiente único sem pilares internos.A longo prazo, a proposta é criar uma sequência do salão dois e três até a portaria na Avenida Parque do Imigrante, para ter um espaço interior e coberto. Isso possibilitaria o aproveitamento da estrutura também por parte da Defesa Civil, como adiantou o prefeito Marcelo Caumo e como explica o presidente da Acil, Joni Zagonel, em entrevista à Rádio Independente, nesta segunda-feira (15). As obras devem ocorrer ao longo dos próximos três anos, com possibilidade de serem finalizadas até a Expovale + Construmóbil 2026. SITE/EL/JG

Instagram apresenta instabilidade e usuários têm dificuldade para postar stories

Alguns usuários do Instagram perceberam instabilidade no aplicativo nesta segunda-feira (15). A maior parte das reclamações é sobre os stories, que, em alguns casos, estão sendo publicados apenas com uma tela preta, sem imagem ou texto. O problema começou a ser notado por volta das 10h40, de acordo com o site Downdetector, que reúne relatos de vários países. Apesar das reclamações, até o momento, o número de notificações no Brasil é baixo, sendo 132 registros às 12h47. No X, antigo Twitter, alguns usuários compartilharam a dificuldade em publicar um story. Fonte: G1

Senado vota nesta terça-feira a proposta que criminaliza o porte de qualquer quantidade de drogas

O Senado vota nesta terça-feira (16) a Proposta de Emenda à Constituição que torna crime o porte e a posse de drogas, independentemente da quantidade. O texto também prevê inserir na Constituição que deve haver distinção entre traficante e usuário, com penas alternativas à prisão para quem consome a substância ilícita. A proposta é uma reação dos parlamentares ao avanço no STF de um julgamento que pode descriminalizar o porte de maconha, em pequena quantidade, para uso pessoal. Há divergências entre os ministros a respeito de critérios objetivos para classificar a droga como sendo de uso pessoal e a aplicação de consequências jurídicas para a prática. A proposta determinaria, por meio da Constituição, que não deverá haver tratamento diferenciado por tipo ou quantidade de substância. Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui