Morre o jornalista e professor Elmo Loeblein, aos 78 anos

Natural de Cruzeiro do Sul, ele era fundador do jornal De Olho, que circulava em Lajeado antes da pandemia.


0
Elmo Loeblein tinha 78 anos (Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação)

Faleceu na madrugada deste sábado (14), no Hospital Bruno Born (HBB), o jornalista e professor Elmo Loeblein, aos 78 anos. Natural de Cruzeiro do Sul, e morador de Lajeado, fundou o jornal De Olho, que circulava uma vez por mês no município. Por conta da pandemia, o periódico estava parado. O idoso estava internado no HBB, por conta de problemas respiratórios, e não resistiu a uma parada cardíaca por volta das 3h da manhã deste sábado.

Seu Elmo trabalhou no Grupo Independente entre as décadas 70 e 80, onde era redator de notícias e produtor do programa Panorama. O radialista Renato Worm, que era colega do jornalista na época, define o jornalista como excelente colega e profissional. O velório ocorrerá na tarde deste sábado, na capela C da funerária Diersmann, das 14 às 16h.

O orgulho das filhas

Uma das três filhas, Margarete Loeblein conta que no começo do ano ele havia se recuperado de um câncer de próstata. “Ele dizia que era um grande guerreiro por ter vencido a doença e que agora ele poderia passar por qualquer coisa”, lembra.

Emocionada, ela conta que morava no mesmo prédio que o pai e eram vizinhos de porta. “Ontem ainda ele conversou normalmente comigo, eu fiquei o tempo todo do lado dele”, desabafa.

A filha do meio, Graziela Loeblein Preto, diz que o pai era seu grande incentivador. “Ele estava feliz porque eu tinha me formado na segunda graduação”, lembra.

Longa trajetória

Além de jornalista, Elmo foi professor em Cruzeiro do Sul, Bom Retiro do Sul e em Estrela. Em 1967, começou a trabalhar no jornal Alto Taquari e permaneceu até o jornal ser transferido para Arroio do Meio. Como não tinha graduação de jornalismo, fez um um curso e recebeu o registro de jornalista, em 1970.

Quando saiu do Alto Taquari, trabalhava na prefeitura de Cruzeiro do Sul, e fazia um jornal matinal na Rádio Gazeta. Em 1973, veio para Lajeado e, no ano seguinte, começou na redação de notícias do Grupo Independente. Também tinha uma coluna no jornal Informativo. Em 1975, foi convidado para ser correspondente do Correio do Povo, da região do Alto Taquari.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui