Morte de adolescente em São Paulo não é relacionada à vacina, conclui Anvisa

A jovem de 16 anos morreu oito dias após receber a primeira dose do imunizante


0
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou na noite desta segunda-feira (20) que não existe relação causal entre a morte de uma adolescente de 16 anos de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, em 2 de setembro, com a vacina da Pfizer contra a covid-19. A jovem morreu oito dias após receber a primeira dose do imunizante.

A agência se reuniu com técnicos da Secretaria da Saúde de São Paulo e do Ministério da Saúde para investigar o caso. A Anvisa informou em nota que irá notificar o caso a Organização Mundial da Saúde (OMS) para avaliação e ressaltou que os benefícios da vacinação superam significativamente os potenciais riscos.

Em 17 de setembro, a secretaria também havia concluído que a morte não tinha relação com o imunizante. Segundo a investigação, o óbito decorreu de uma doença autoimune.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui