Mortes no trânsito caem durante a pandemia, exceto entre caminhoneiros

Pelo menos 67 caminhoneiros morreram no trânsito no primeiro ano de pandemia, número 29% maior do que nos 12 meses anteriores


0
Foto: Detran-RS

Uma análise do Detran-RS sobre a acidentalidade no trânsito no primeiro ano de pandemia detectou que, embora as mortes tenham caído 10% no Rio Grande do Sul, entre os motoristas de caminhão houve um aumento de 29%. O estudo levou em conta o período de abril de 2020 até março de 2021, comparado com os doze meses pré-pandemia.

Pelo menos 67 caminhoneiros morreram no trânsito no primeiro ano de pandemia, número 29% maior do que nos 12 meses anteriores, quando morreram 52 desses profissionais em acidentes. Houve redução para todos os outros: motociclistas (-1%), condutores (-2%), ciclistas (-11%), passageiros (-18%) e carona de moto (-17%). Mas a redução foi maior entre os pedestres: -28%, passando de 328 a 235.

A redução se explica pelo menor número de pessoas circulando em função da quarentena. Por outro lado, os motoristas de caminhão não pararam, já que o transporte no Brasil é majoritariamente terrestre, explica o diretor-geral do Detran, Enio Bacci. MS/DetranRS

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui