MPRS vai recorrer da sentença que condenou Dal Agnol a seis anos de prisão

O advogado agia contra acionistas da antiga Companhia Riograndense de Telecomunicações (CRT)


1
Maurício Dal Agnol (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) vai recorrer da sentença que condenou na última terça-feira (2) o advogado Maurício Dal Agnol a seis anos de prisão em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

A 3ª Promotoria de Justiça Criminal de Passo Fundo vai interpor recurso no Tribunal de Justiça para aumentar a pena e para afastar a prescrição da pretensão punitiva.

A decisão judicial ocorreu quase 10 anos após a denúncia do MPRS. De acordo com a sentença, o advogado ocultou cerca de R$ 1,5 milhão que deveriam ir para seus clientes em ações da antiga companhia telefônica. Dal Agnol também deverá pagar uma multa de pouco mais de R$ 20 mil.

Lembrando que Maurício Dal Agnol agia contra acionistas da antiga Companhia Riograndense de Telecomunicações (CRT). O advogado chegou a inverter a proporção do valor devido aos seus clientes em benefício próprio.

A pedido do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), o juiz da 4ª Vara Cível da Comarca de Passo Fundo decidiu, no dia 15 de abril deste ano, que Dal Agnol pague uma indenização de R$ 66 milhões por danos morais. MS/MP

1 comentário

  1. Para termos uma sociedade igualitária, obdecendo o devido processo legal, sem distinção e a luz das leis vigentes em nosso país, temos que julgar sem distinção e punir com o devido rigor todos os tipos de criminosos. Só assim poderemos sonhar sermos todos iguais perante a Lei, conforme prevê a Constituição Federal de 1988, ainda em vigor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui