“Muito bom poder voltar” diz piscicultor após seis meses sem Feira do Peixe Vivo, em Lajeado

Atividade foi retomada nesta sexta-feira (25). São disponibilizados 400 quilos de carpa aos consumidores. A carpa capim a R$ 12 o quilo e as demais a R$ 10.


0
Presidente da Associação de Piscicultores de Sério, Deonésio Zacaria da Silva (Foto: Gabriela Hautrive)

Após seis meses sem acontecer, por conta da pandemia do novo coronavírus, a Feira do Peixe Vivo de Lajeado voltou a ser realizada nesta sexta-feira (25). Com início por volta das 9h, a atividade foi organizada pela Associação de Piscicultores de Sério.


OUÇA A REPORTAGEM


Membros da associação que participam da feira, em Lajeado (Foto: Gabriela Hautrive)

Foram disponibilizados 400 quilos de carpa aos consumidores. A capim é oferecida a R$ 12 e as demais a R$ 10. Segundo o presidente da associação, Deonésio Zacaria da Silva, a volta da feira representa a retomada para os produtores. “Muito bom poder voltar, sempre foi algo especial, um incentivo para criarmos nosso peixe e poder vender aqui em Lajeado”, relata.

Silva conta que nas primeiras horas da manhã o movimento no local foi bastante positivo, com as pessoas respeitando questões de distanciamento social com demarcação da fila, uso de máscara, disponibilidade de álcool em gel e delimitação com fita para a escolha, pesagem e pagamento dos produtos. “Pessoal da Emater já estava nos esperando, então foi tudo organizado para manter distanciamento e ocorreu tudo bem, as pessoas bem tranquilas e respeitando as regras”. A expectativa do produtor era para aumento das vendas na parte da tarde.

Depois de tanto tempo sem feira, o fato da região ter passado por uma estiagem, veio ao encontro do momento da pandemia, segundo o produtor. “Nessa parte até que foi favorável, pois os açudes maiores estavam com falta de água, então o pessoal ganhou um tempo a mais para tratar seu peixe e oferecer um produto melhor.” A Associação de Piscicultores de Sério conta atualmente com 22 sócios. Com a retomada da feira, a próxima edição já tem data marcada. “Será no dia 13 do mês que vem (outubro), e outras duas em novembro e dezembro.”

Local são oferecidas as espécies de carpas, a capim é oferecida a R$ 12 e as demais a R$ 10 (Foto: Gabriela Hautrive)

Os atendimentos seguem até por volta das 17h desta sexta-feira (25), ou então enquanto houver peixe. A comercialização acontece junto a Feira do Produtor Rural, ao lado do Parque Professor Theobaldo Dick. O objetivo é estimular a população do município a consumir peixe com maior frequência, pois é uma opção de alimento saudável e nutritivo, além de possibilitar a venda direta do produtor para o consumidor final.

Texto: Gabriela Hautrive
producao@independente.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui