Mulher é acusada de matar filhas porque órgãos ‘valeriam muito dinheiro’

Perguntada sobre a precificação de órgãos das próprias filhas, a mulher teria dito que assistiu a um filme "onde pessoas ficaram ricas vendendo órgãos de gente que morreu."


0
Amanda Sharp-Jefferson foi denunciada pelo namorado, pai das duas meninas, encontradas mortas (Imagem: DIvulgação/Polícia de Nevada)

Uma mulher de 26 anos de Las Vegas, no estado norte-americano de Nevada, é acusada de matar as duas filhas dela e afirmar aos pai das meninas que os órgãos das crianças mortas “valeriam muito dinheiro”. A causa exata das mortes ainda é investigada pela polícia.

Amanda Sharp-Jefferson foi presa na última sexta-feira (6) acusada de assassinato, depois que o namorado dela, Jaykwon Singleton, denunciou ter encontrado a mulher na companhia das duas filhas do casal, já sem vida. Os corpos de Rose, de um ano de idade, e Lily, de dois, estavam empilhados em um balanço de bebê, afirma Boletim de Ocorrência verificado pelo Review Journal.

Aos investigadores, Singleton disse que Sharp-Jefferson insistia em tentar calá-lo, chegando a afirmar que “os órgãos delas valeriam muito dinheiro”. Perguntada sobre a precificação de órgãos das próprias filhas, a mulher teria dito que assistiu a um filme “onde pessoas ficaram ricas vendendo órgãos de gente que morreu”, segundo informações do Fox 5 Vegas.

Singleton e Sharp-Jefferson namoravam desde 2018 e não tinham histórico de problemas até recentemente, quando a mulher “começou a falar sobre o mundo espiritual alternativo”, afirmou o homem. Ela, entretanto, insistiu à polícia que foi vítima de armação, dizendo que não conhecia o namorado e sequer tinha filhas.

Ainda de acordo com a polícia, Sharp-Jefferson negou estar sob influência de drogas, mas admitiu a presença de maconha no apartamento dela. Ela, agora, aguarda determinação da Justiça para saber se terá direito à fiança, ou se responderá às acusações em liberdade.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui