Mulher é extraditada de Israel após abusar sexualmente de 74 meninas

A primeira denúncia contra a mulher foi feita em 2014.


0
Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (25), uma mulher acusada de abusar sexualmente de 74 meninas foi extraditada de Israel, país onde nasceu, para a Austrália.

Malka Leifer foi diretora de uma escola ultraortodoxa judia na Austrália. Quando foi denunciada pela primeira vez, ela fugiu do país e passou a viver em um assentamento na Cisjordânia, junto com a família. O processo contra a mulher está em trâmite desde 2014. No fim do último ano, a Suprema Corte de Israel rejeitou os recursos de Malka, que dizia sofrer com doenças mentais, e encerrou o processo.

Em nota, o Ministério da Justiça de Israel disse que a mulher foi declarada culpada pelos casos de violência sexual e embarcou nesta segunda-feira para a Austrália, onde irão ocorrer as próximas etapas do processo de detenção.

O Ministério da Justiça foi enfático em seu posicionamento: “Depois de muitos anos, após uma tentativa abjeta de se passar por doente mental e, à luz da decisão da Suprema Corte, é nosso dever moral permitir que ela seja processada”, disse o órgão, em comunicado oficial.

Fonte: IG

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui