Mulher e marido descobrem e enfrentam câncer juntos em Ribeirão Preto

Cláudia Melo descobriu tumor na mama, e Emerson Luiz, nos testículos.


0
Foto: Marcella Cupaiuolo / Reprodução

Desde criança, ir ao hospital era um dos maiores medos da gerente de contas Cláudia Melo, de Ribeirão Preto (SP). Aos 47 anos, no entanto, ela foi obrigada a repensar o receio quando recebeu, na mesma semana em que o marido, o diagnóstico de câncer. De repente, as visitas às unidades de saúde se tornaram diárias.

Cláudia suspeitou do câncer ao apalpar os seios e notar um cisto no final de 2018. Passou por mamografia, considerada pelos médicos a maneira mais eficaz de prevenção contra a doença, mas o exame não identificou o tumor. Preocupada, fez uma biópsia e, em julho de 2019, recebeu o diagnóstico.

A partir de então, a trajetória foi repleta de notícias tristes. O câncer já corria o risco de se espalhar pelo corpo, e o tumor, com oito centímetros, era considerado pelos médicos grande demais para ser retirado a partir de uma cirurgia. Antes, seria preciso 16 sessões de quimioterapia, que faziam os cabelos dela caírem e a deixavam enjoada.

O tratamento do marido diagnosticado com câncer nos testículos, terminou em novembro de 2019 e Cláudia deu continuidade ao dela. Após encerrar a quimioterapia, passou por uma cirurgia de remoção do que havia restado do tumor e de um linfonodo em uma das axilas.

Em seguida, Cláudia fez 33 sessões de radioterapia, concluídas em julho, em meio à pandemia de coronavírus, e deu início à etapa atual do tratamento, que inclui uma espécie de quimioterapia mais branda e sem efeito colateral, realizada a cada 21 dias.
A previsão é de que o Brasil registre 66 mil novos casos em 2020, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Cláudia quer fazer sua parte.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui