Mulheres ocupam 71% dos cargos de pesquisador científico do Instituto Butantan

Responsável pelo desenvolvimento da vacina contra o coronavírus, Instituto conta com equipe majoritariamente feminina.


0
Foto: IG

Instituto conta com equipe majoritariamente feminina para o desenvolvimento da vacina.
Um dos maiores centros de pesquisa e produção de imunobiológicos do país, o Instituto Butantan revelou que tem 71% de seu corpo científico formado por mulheres. Do total de pesquisadores contratados, seja via Fundação ou Instituto, apenas 29% são homens.
Nem sempre foi assim, pelo contrário, essa é uma mudança que vem acontecendo recentemente por conta da maior quantidade de mulehres que têm acesso ao ensino superior.

“Se olharmos as fotos antigas dos laboratórios do Butantan, veremos uma maioria de homens e poucas mulheres. Acredito que essa chave tenha virado com o próprio acesso às universidades porque, antigamente, para alguém fazer um curso superior era preciso se deslocar para as cidades grandes ou até mesmo para fora do país e era muito raro mulheres conseguirem fazer isso, ou inclusive serem aceitas socialmente nesses espaços”, disse Ana Marisa Chudzinski, diretora do Centro de Desenvolvimento e Inovação do Instituto.

Isso, porém, não garante que a área de pesquisa biológica seja de livre do machismo.

Fonte: delas.ig.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui