Mulheres são mais instruídas, mas ocupam menos dos cargos gerenciais

Segundo o IBGE, as profissionais femininas são sub-representadas em posições de melhor remuneração.


0
Foto: Divulgação

As mulheres são mais instruídas que os homens, entretanto, as mulheres ainda têm dificuldades de acessar cargos de chefia e gerência no mercado de trabalho. No Brasil, apenas 37,4% dos cargos gerenciais existentes em 2019 eram ocupados por mulheres, segundo os dados do levantamento Estatísticas de Gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A desigualdade era ainda mais elevada entre os 20% dos trabalhadores com os maiores salários. Nessa faixa de renda, as mulheres eram apenas 22,3% dos ocupados, enquanto os homens respondiam pelos demais 77,3%. Segundo o IBGE, o dado revela que as mulheres estão ainda mais sub-representadas em cargos gerenciais mais bem remunerados e com potencialmente mais responsabilidades.

A única faixa etária em que havia mais homens com ensino superior do que mulheres é a mais avançada, de 65 anos ou mais, reflexo da dificuldade da inserção do acesso feminino a instituições de curso superior décadas atrás.

Há também barreiras em determinadas áreas do conhecimento, especialmente no acesso às ciências exatas e de produção. As mulheres correspondiam a apenas 13,3% das matrículas nos cursos presenciais de graduação na área de Computação e Tecnologias da Informação e Comunicação e 21,6% na área de Engenharia e profissões correlatas.

Fonte: Época Negócios

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui