Municípios catarinenses decretam lockdown no sul do estado

O avanço da doença em Santa Catarina se intensificou no último mês.


0
Foto: Facebook / Divulgação / CP

Após a prefeitura de Tubarão, no sul de Santa Catarina, decretar lockdown para conter o avanço do novo coronavírus, prefeitos de 17 cidades da região assinaram uma resolução se comprometendo a replicar a medida nas demais cidades. As medidas estão previstas para durar nove dias e todas as atividades não essenciais serão suspensas.

Tubarão é a cidade que concentra os leitos para tratamento da Covid-19 na região. A situação ficou crítica após o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) atingir 100% da capacidade de internação em UTIs.

O número de pessoas infectadas na cidade passou de 542 para 944 em 10 dias. Em Laguna, município vizinho, o número de novos casos cresceu vertiginosamente, saltando de pouco mais de 100 infectados na semana passada para 800 na terça-feira, 14.

O lockdown passa a valer a partir desta quinta nos 18 municípios da região da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel), que inclui Tubarão, Laguna, Braço do Norte, um dos primeiros focos da doença no estado, Imbituba e cidades vizinhas.

“Foi uma medida inevitável diante da falta de leitos nos hospitais. Nós acreditamos que essa decisão pode ser inclusive replicada para outras regiões, como no Meio Oeste, Vale do Itajaí e na região de Blumenau”, afirmou Orildo Severgnini, presidente da Federação Catarinense dos Municípios.

Severgnini lembrou que, além dos esforços para abertura de novos leitos, o estado ainda sofre com a falta de insumos para intubação de pacientes e criticou o governo do Estado. “O governo adotou a regionalização e se comprometeu com a infraestrutura, mas no meio do caminho abandonou as administrações locais”, declarou.

O avanço da doença em Santa Catarina se intensificou no último mês, após a flexibilização das regras de isolamento. O estado foi um dos primeiros a adotar medidas mais rígidas, e ainda em 17 de março determinou que só serviços essenciais poderiam funcionar. Mas ainda em abril, quando tinha menos de mil casos confirmados e 52 mortes, o afrouxamento iniciou com a reabertura do comércio e de shoppings centers.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui