Municípios deveriam ter autonomia para decidir sobre o que pode funcionar, diz secretário de Planejamento de Estrela

Segundo Paulo Fick, com as atuais restrições o comércio enfraquecerá culminando em demissões.


0
Foto: Prefeitura de Estrela / Divulgação / Arquivo

Os municípios gaúchos deveriam ter autonomia para decidirem sobre o que pode e o que não pode funcionar, afirma o secretário do Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Estrela, Paulo Fick. Ele diz estar preocupado com a saúde da população do seu município, mas acredita que as atuais restrições, impostas pelo Governo do Estado em novo decreto publicado na semana passada, estão muito rígidas.


ouça a entrevista

 

 


 

“Eu como secretário do planejamento tenho uma grande preocupação com a economia. Cada prefeito precisaria ter uma autonomia para tomar as decisões. Se agravou segura, se deu uma folga, solta um pouco mais. Fizemos um curso de boas práticas onde todo o comércio está sabendo que não pode atender com aglomerações. Habilitamos mais de 800 empresas e, agora, não poderemos funcionar”, lamenta o secretário.

Fick mostra preocupação com a perda de duas das principais datas anuais para o incremento das vendas do comércio, a Páscoa e Dia das Mães. “Isso preocupa, porque vai acarretar em demissões. O setor acaba enfraquecendo em termos de recolhimento dos impostos. E, aí, não se vê por parte do Governo do Estado se haverá uma contribuição, visto a dificuldade do fluxo de caixa. Enquanto que a linha Federal tem o apoio de R$ 600, 00, e algumas pequenas ações que foram criadas.”

Um novo decreto estadual que definirá as diretrizes do distanciamento social controlado no Rio Grande do Sul será publicado na próxima sexta-feira (8). O governo do Estado estendeu até quinta-feira (7) o prazo para elaboração do modelo.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui