“Música é remédio, é vida, é amor”, afirma a cantora Karina Medeiros Fritsch

Karina contou a história da sua carreira e falou sobre a adaptação da cena musical em tempos de pandemia. Confira também os quadros: Na Cozinha, Papos Com Quem Sabe e Estilo.


0
Foto: Rodrigo Gallas

“Música é remédio, é vida, é amor. É muito bom!” Afirma a cantora Karina Medeiros Fritsch. Ela foi a entrevistada do programa Papos de Mulher deste sábado (27). Na bancada, Karine esteve acompanhada do músico Marcos Eidelwein, o Kinho. Eles compõem o grupo “Antonina – Quarteto Musical”.

“Faz um teste. No dia que tu não acordar muito bem, coloca uma música pra ouvir. Tu vai ver que o teu dia vai melhorar. De repente tu se pega sorrindo e cantando, e já passou aquela dor que tu tinha”, destaca karine, que no programa contou a história da sua carreira e falou sobre a adaptação da cena musical em tempos de pandemia. Também rolou muita música no Papos de Mulher deste sábado. Confira!

Papos de Mulher

Acompanhe ao vivo o Papos de Mulher musical!Recebemos no bate-papo deste sábado (27) a cantora Karina Medeiros Fritsch. Ela conta a história da sua carreira, fala sobre a adaptação da cena musical em tempos de pandemia e, claro, muita música!

Publicado por Rádio Independente em Sábado, 27 de junho de 2020

Início de sua trajetória

Carina diz que é do mundo, porque passou por várias cidades, mas foi criada em Teutônia — a cidade do canto coral. Lá, em boa parte da infância, ouvia sua mãe cantando fazendo os afazeres de casa. “Tudo girava em torno de Roberto Carlos, Elis Regina, Nara Leão.” Foi seu primeiro contato com a música, mas começou a gostar mesmo “um pouco antes dos 13 anos”.

Foi, então, que adquiriu seu próprio gosto musical. São influencias que carrega até hoje, como da cantora Janis Joplin. “Me peguei mexendo nuns vinis lá em casa [..] achei um vinil da Janis Joplin. Quando ouvi ‘Mercedes Benz’ e ‘Me And Bobby McGee’ sabia que era isso que eu queria pra mim. São músicas que eu canto até hoje”, conta.

Antonina

Músicas brasileiras e internacionais, passando por Tom Jobim, Marisa Monte, Rita Lee e Roberto Carlos, até Janis Joplin, The Police e Creedence. Tocadas ao estilo bossa nova, jazz, soul funk, rock e samba. Este é o repertório da Banda Antonina Quarteto

A banda Antonina é formado pelo quarteto de músicos: João Roberto Eidelwein, Neco (flauta doce, sax e baixo), Marco Wagner Eidelwein, o Kinho (guitarra), Edelmir Eidelwein (percussão) e Karina Medeiros (voz).

Atualmente, devido à pandemia, como muitos músicos, tiveram que se reinventar e estão fazendo apresentações em lives. A última foi no dia 12 de junho na participação do projeto Live Bandas Locais, da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Estrela (Secultur).

Assista

ANTONINA QUARTETO

Publicado por Secultur Estrela em Sexta-feira, 12 de junho de 2020

Contatos da banda:

 


Papos Com Quem Sabe 

Ana Claudia Kist (Foto: Divulgação)

No quadro Papos com quem sabe deste sábado (9), a especialista em marketing e idealizadora do Atelier de Mkt em Venâncio Aires, Ana Cláudia Kist traz três insights sobre a mudança do comportamento do consumidor em tempos de pandemia. Ouça o quadro!

 


Douglas Petry (Foto: Divulgação)

Estilo, por Douglas Petry

Todo sábado, o consultor Douglas Petry traz um conteúdo especializado em moda, arte, decoração, estilo e bom gosto.

Nesta edição do quadro “Estilo”, Petry traz uma dica de série: “Coisa Mais Linda”. Ouça!

 


Na Cozinha: Paçoca caseira

com Daniel Botolini.

Ingredientes

500g de amendoim torrado e moído
1 pacote de bolacha maisena
1 lata de leite condensado

Preparo

Bata a bolacha no liquidificador até que fique totalmente triturada. Coloque todos os ingredientes em uma bacia e amasse, chegando a uma massa firme e bem homogênea. Unte uma forma com manteiga. Coloque a massa, apertando e deixando ela uniforme. Deixe descansar por uns 10 minutos. Corte em quadradinhos e está pronto para servir.

Imagem: receitadevovo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui