Na Câmara, secretário apresenta dados da enchente: 2,4 mil empresas foram afetadas em Lajeado

Ao todo, 17 projetos de lei foram apreciados. Das propostas, algumas envolviam a contratação de novos profissionais


0
Secretário de Segurança Pública, Paulo Locatelli, coordenador da Defesa Civil, Gilmar Queiroz e secretário de Desenvolvimento Econômico, André Bücker (Foto: Gabriela Hautrive)

Devido aos transtornos causados pela enchente do início da semana, e dificuldade de acesso ao prédio da Câmara de Vereadores de Lajeado, a sessão ordinária, que acontece nas terça-feiras, foi realizada nesta quinta-feira (20). Ao todo, 17 projetos de lei foram apreciados. Além dos oito que estavam na pauta, outros nove foram colocados através de acordo das lideranças dos partidos, por solicitação do líder de governo na casa, Isidoro Fornari Neto (PP).

Das propostas, algumas envolviam a contratação de novos profissionais para atuação em Lajeado. Todos foram aprovados. Trata-se da contratação de: assistente social, médico veterinário e monitores de creche. Também foi aprovado um recurso, no valor de R$ 30 mil para a Câmara de Dirigente Lojistas (CDL).

Sessão da Câmara de Vereadores de Lajeado (Foto: Gabriela Hautrive)

A sessão contou com tribuna livre, tendo a participação do secretário do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura, André Bücker; o coordenador da Defesa Civil, Gilmar Queiroz e o secretário de Segurança Pública de Lajeado, Paulo Locatelli, para falar sobre as enchentes. Bücker apresentou dados de uma pesquisa feita com as empresas da cidade, sendo que 2,4 mil CNPJ’s de Lajeado foram afetados de alguma forma. Desse número, 500 são do comércio.

André Büker

“Então é um número bastante considerável de empresas que foram atingidas aqui. Esse número, claro, ele é um número não que necessariamente tenha tido prejuízo, mas que a água chegou. Por exemplo, se a gente tem um prédio que tem cinco andares e a água chegou na garagem, ele vai estar computado. Todos os CNPJ’s que estão naquele local. Não necessariamente a água tenha entrado no seu escritório ou na sua empresa, mas ela atingiu. Então é um número bastante significativo”, explica.

A pesquisa mostrou que 63% das empresas, que participaram do questionário, foram muito impactadas. Já 75% precisam de um crédito de até 50 mil para se recuperarem, e 49% possuem entre um e dez colaboradores. A prioridade delas é para o acesso a crédito e postergação de dívidas. Já na agricultura, 34 famílias foram atingidas em setembro e 62 em maio.

Paulo Locatelli

Já o secretário de Segurança Pública, Paulo Locatelli, falou um pouco sobre o trabalho desempenhado pela Defesa Civil durante as enchentes. “Com os eventos do tamanho que tivemos, teve dois óbitos e cinco desaparecidos,então qual o investimento que a Defesa Civil pode fazer? O melhor investimento é investir em nós mesmos, nas pessoas que trabalham. Defesa Civil não é execução, é planejamento”.

Saiba mais sobre a pesquisa
Clínica Veterinária levará nome de Rogério Ribeiro de Oliveira

Foi aprovado pelos vereadores, com a presença de familiares, o Projeto de Lei que denomina de “Rogério Ribeiro de Oliveira”, a Clínica Veterinária Municipal, localizada na Avenida Benjamin Constant, no Bairro Conventos, em Lajeado.

Vereador Deolí Gräff (PP)

Após a aprovação, os vereadores aplaudiram o projeto. Deolí Gräff lembrou da amizade que tinha com Rogério. “Falar do Rogério Oliveira, eu tenho fotos que eu fiz dele, como primeiro presidente da Expovale, aqui no texto fala em declamação de poesias, eu escutei ele, fotografei ele declamando poesias lá no CTG. Então, a minha convivência com o Rogério Oliveira foi muito grande e muito significativa. Então, eu só tenho que dar votos de louvor a essa pessoa”, destaca.

Limpeza da cidade e sistema de alertas

O vereador Fabiano Bergmann – Medonho (PP), agradeceu aos servidores de Blumenau que estão trabalhando e ajudando na limpeza da cidade, e da amizade que foi criada entre Lajeado e o município catarinense. Já Alex Schmitt (PP), falou sobre a importância de ter um sistema de medição do Rio Taquari que não pare de funcionar. Assim como um sistema de alertas no Rio Forqueta, que segundo ele, é algo que já foi prometido.

Manifestação com cartazes no plenário (Foto: Gabriela Hautrive)
Manifestação

Além de assuntos envolvendo a enchente, algumas pessoas participaram da sessão, com cartazes, por conta do projeto de lei sobre o aborto, que tramita na Câmara dos Deputados. O plenário se manifestou em algumas oportunidades, e o presidente da Câmara, Lorival Silveira (PP), pediu para que respeitassem o regimento interno da casa e ficassem em silêncio.

Texto: Gabriela Hautrive
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui