“Não resolve o problema, mas é uma ajuda”, diz Edson Brum sobre auxílio emergencial gaúcho

Auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social foi aprovado pela Assembleia Legislativa na terça-feira (6)


0
Edson Brum em entrevista por telefone à Rádio Independente (Foto: Divulgação)

“Não resolve o problema, mas é uma ajuda”, comenta o secretário do Desenvolvimento Econômico do RS, Edson Brum, em entrevista à Rádio Independente, sobre o projeto que cria o auxílio emergencial no Estado. Por unanimidade, com 53 votos, a Assembleia Legislativa aprovou na noite da terça-feira (6) o Projeto de Lei 65/2021, do Executivo, que cria o auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social.

Segundo Brum, o programa deve contemplar 100 mil beneficiados, entre trabalhadores e empresas dos setores de alimentação e alojamento e de mulheres chefes de família. Uma emenda aprovada também por unanimidade acrescentou atividades ligadas a eventos entre os beneficiados. Com isso, serão repassados até R$ 107 milhões na forma de subsídio. Brum afirma que entre 30 e 45 dias o dinheiro estará no bolso do cidadão.


ouça a entrevista

 


 

Além da sanção do PL, os próximos passos incluem o lançamento da plataforma onde serão feitos os cadastros dos beneficiários, o cruzamento dos dados e, depois, efetuar os pagamentos em duas parcelas.

A demanda por um auxílio estadual partiu dos próprios deputados e dos setores mais afetados pelas necessárias restrições impostas pela Covid-19. Após estudos, o governador Eduardo Leite enviou o PL ao Parlamento na semana passada. Até então, o projeto previa até R$ 100 milhões para o auxílio.

Seguindo com o diálogo, o líder do governo na Assembleia, deputado Frederico Antunes, protocolou uma emenda que acrescentou mais R$ 7 milhões em recursos do Parlamento para o pagamento do subsídio de desempregados e empresas do setor de eventos.

Texto: Rodrigo Gallas / AI
web@inpendente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui