Não somos contra ao protesto, desde que aborde temas específicos, diz presidente da CIC-VT

Ito Lanius comenta ampla mobilização nacional marcada para esta sexta-feira (28).


0
Presidente da CIC-VT Ito Lanius. (Foto: Nícolas Horn)

A sexta-feira (28) será marcada por uma ampla mobilização nacional em todo o país. Em Lajeado cerca de 40 sindicatos se preparam para realização de atos em protesto contra a Reforma da Previdência, Reforma Trabalhista e a Lei da Terceirização. Inclusive com bloqueio da BR-386, a expectativa é reunir mais de 1,5 mil pessoas.

Nesse cenário, o presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) Ito Lanius defende que os protestos ataquem situações pontuais. “Nós temos que ver que isso vem de um caminhar causado pelos últimos desgovernos que nos levaram a uma situação tão delicada. Protestar pro protestar, com manifestações genéricas, onde as pessoas são simplesmente contra não são favoráveis”, relata.


Saiba mais

Manifestação desta sexta terá bloqueio da BR-386 e outras cinco paradas em Lajeado

Quarenta Sindicatos realizam manifestação na sexta-feira, em Lajeado


Lanius observa a necessidade de modernização dar relações de trabalho. “O não ter trabalho tem muito a ver com a política nacional relacionada as questões econômicas. A reforma trabalhista tem de acontecer, o mais cedo, ou o mais tarde. As questões básicas relacionadas aos trabalhadores estão mantidas e é por isso que não vemos essa preocupação”, comenta.


ouça a reportagem

 


Sobre o bloqueio de rodovias, o presidente da CIC-VT entende como válida, desde que o tráfego não seja impedido por completo. “Protestos que conscientizam a sociedade de uma situação que pode estar prejudicando um grupo coletivamente eu vejo de forma positiva. Trancar rodovias faz parte, mais é importante que o direito de ir e vir seja mantido, de forma que deva li a passagem a cada determinado tempo”, aponta. NH

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui