“Nascemos bem pequenos”, conta o empreendedor da Di Nápoli Pizzaria, franquia com 22 lojas no sul do Brasil

Na edição deste sábado do programa "Arte de Empreender", o apresentador Adil César conversa com o empresário Ricardo Rodo, proprietário da Di Nápoli Pizzaria. Confira também os quadros: "Postura Profissional" e "Espaço Sebrae"


0
Ricardo Rodo em entrevista ao programa Arte de Empreender, com apresentação de Adil César (Foto: Rodrigo Gallas)

Na edição deste sábado (7) do programa “Arte de Empreender”, o apresentador Adil César conversa com o empresário Ricardo Rodo, proprietário da Di Nápoli Pizzaria.

Ele conta que ao longo da sua trajetória teve diversos negócios de baixo investimento. Rodo foi realizando o processo de experimentação de negócios, até que em 2007 criou a Di Nápoli Pizzaria. “Nascemos bem pequenos”, conta o empreendedor.

Segundo ele, o propósito foi de fazer e entregar pizza de qualidade. Hoje, é a franquia de pizzas que mais cresce no Brasil, com 790 mil pizzas vendidas ao ano.

A franquia possui 22 lojas, sedo que as duas de Lajeado, localizadas nos bairros Americano e Montanha, são diretamente administradas pelo empreendedor.

Veja o site da empresa dinapolipremium.com.br/

Assista ao programa


O elefante amarrado e você

Postura profissional, com Tamara Bischoff.

Imagino que uma parte das pessoas que aqui nos prestigia já conheça a história do elefante amarrado. É daquelas que sempre vale ouvir de novo, pois a cada vez pode nos despertar algo de novo.

Tamara Bischoff, jornalista e psicóloga (Foto: Rodrigo Gallas)

Dizem que o procedimento adotado pelos treinadores de circo para que os elefantes jamais se rebelem é, quando filhotes, amarrá-los, com uma corda muito grossa, a uma estaca firmemente cravada no chão. O elefantinho tenta, então, se soltar inúmeras vezes, mas ele não tem força suficiente.

Depois de um ano, a estaca e a corda ainda conseguem manter o pequeno elefante preso; ele continua tentando se soltar, sem êxito. A essa altura, o animal passa a entender que a corda sempre será mais forte que ele, e, aceitando sua condição, desiste de fazer iniciativas.

Quando chega a idade adulta, o elefante ainda se lembra que, por muito tempo, gastou energia à toa, tentando sair do seu cativeiro. Então, o treinador pode amarrá-lo com um pequeno fio, num cabo de vassoura, que ele não tentará mais a liberdade.


ouça o quadro


 

Assim também acontece com as pessoas. Somos aquilo que as figuras mais importantes, aquelas a quem atribuímos poder, dizem que somos. Se na sua infância, levaram você a acreditar que suas forças não eram suficientes para vencer alguma barreira, é muito provável que você se comporte como o elefante da história.

E trazendo aqui para o mundo profissional, pense comigo quantos trabalhadores são podados em suas iniciativas até que, pouco a pouco, vão se encolhendo e passam a desacreditar de sua potência. Ghandi disse que a força não provém da capacidade física, mas de uma vontade indomável.

Se você está se sentindo preso como o pequeno elefante, talvez possa iniciar um movimento de resistência olhando ao seu redor e puxando um pouco a corda. Quem sabe você não se surpreende com sua força?


Avaliar as tendências e necessidades do mercado e a forma como nos comunicamos é essencial para os negócios

Espaço Sebrae, com Soraia Gerhardt.

 

Foto: Soraia Gerhardt

Amanhã é um dia muito especial! Dia dos Pais! Aproveito para desejar um excelente domingo para todos os papais que estão nos ouvindo. Um caloroso abraço a todos e em especial para o meu pai que sempre está nos ouvindo.

Vamos falar sobre vendas! Esse assunto é um dos mais demandados nos últimos meses, sabemos que mudou muito a forma que compramos produtos.

Avaliar as tendências e necessidades do mercado e a forma que nos comunicamos é essencial para os negócios.

Vou dar 5 dicas para vender seus produtos e serviços:

1-) Planeje com seus funcionários formas alternativas de vendas:
– Ouça sugestões de equipe;
– Recombine operações, horários, segurança e novas estratégias;
2-) Se comunique com seus clientes:
– Fale com seu público por meio de whatsapp, e-mail e outros canais;
– Informe sobre as novas possibilidades de atendimento;
3-) Entregue em domicílio:
– Busque parcerias com aplicativos de entrega ou diretamente com motoboys;
– Tente mobilizar sua própria equipe para realizar o serviço;
4-) Crie uma força tarefa no digital:
– Capacite colaboradores a agirem como consultores de clientes;
– Reforce a divulgação dos seus produtos em seus canais online;
5-) Inove rapidamente em torno de novas necessidades e hábitos de consumo:
– Seja ousado para abraçar as oportunidades emergentes;
– Fique atento aos setores que ressurgirão para novas realidades;


ouça o quadro

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui