“Natal a Mil”: evento beneficiará mil crianças neste domingo, na Arena Alviazul

Atividade contará com a presença do 'Dinossauro' de Colinas, brinquedos infláveis e a chegada do Papai Noel, com entrega de 'bons' presentes, destaca a organizadora Márcia Scherer


0
Márcia Scherer e Márcia Kramp, organizadoras do "Natal a Mil" (Foto: Rodrigo Gallas)

Mil crianças serão beneficiadas com o evento “Natal a Mil” que ocorre neste domingo (19), na Arena Alviazul, em Lajeado. Segundo a organizadora da atividade, a delegada de polícia aposentada Márcia Scherer, já há 800 inscritos. “Estamos convidando as crianças das séries iniciais das escolas Estaduais. Isso por que, de modo geral, os alunos destas escolas são menos assistidos”, explica. Haverá transporte gratuito. A empresa Bergabus cedeu os ônibus.

O evento começa a partir das 14h e segue até às 18h. As crianças serão recebidas pelos mascotes da Languiru. Durante a tarde haverá brinquedos infláveis, lanches para todas as crianças e chegada do Papai Noel, que entregará ‘bons’ brinquedos.

O Dinossauro de Colinas será a grande atração, projeta a integrante da organização do evento Marcia Kramp. “A gente percebe que todos amam os dinossauros, seja menino ou menina. Imagina, agora, um dinossauro que se mexe”, comenta. Além de se movimentar, o animal pré-histórico tem dois metros de altura e emite sons. Ela pondera que o Papai Noel também será uma grande estrela do evento.

Durante entrevista no programa Panorama da manhã desta quinta-feira (16), Márcia Scherer anunciou a abertura de mais 50 vagas para crianças em geral de quatro a dez anos. Não é obrigatório morar em Lajeado, mas é preciso se inscrever via WhatsApp: (51) 9 9447 9208. Para quem quiser realizar doações, também pode entrar em contato neste número acima.

A iniciativa é promovida pelo Consulado do Grêmio, Casal Noel e voluntários. O Lajeadense apoia. Márcia Scherer explica a parceria com o Lajeadense. “Eles nos prestam apoio institucional. Nos cedem toda a instalação, porque é de interesse deles que a comunidade vá até lá, não só para jogos de futebol, mas que seja, também, um organismo vivo da nossa sociedade regional para receber as pessoas.”

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui