Natural do Vale do Taquari, moradora de Goiânia fala do luto por Marília Mendonça: “a cidade amava ela demais”

Lívia Assunção (27) mora no local há dois anos, mas tem suas origens em Marques de Souza. Ela acompanhou toda movimentação e emoção dos fãs na despedida para cantora


0
Cantora Marília Mendonça faleceu aos 26 anos (Foto: Reprodução Redes Sociais)

A profissional de Relações Públicas Lívia Assunção (27), que tem suas origens no Vale do Taquari, natural de Marques de Souza, reside há dois anos em Goiânia, cidade onde a cantora Marília Mendonça nasceu e residia com sua família. O local foi escolhido para sua despedida. O corpo da sertaneja foi enterrado no sábado (6) no cemitério Parque Memorial, em cerimônia reservada à família e amigos mais próximos. Antes disso, uma multidão acompanhou o velório no Ginásio Goiânia Arena e prestou homenagens. A cantora, de 26 anos, morreu na sexta-feira (6) em um acidente de avião em Carantinga, no interior de Minas Gerais. O corpo de Abicieli Silveira Dias Filho, assessor e tio de Marília que também morreu no acidente, foi sepultado no mesmo lugar.


ouça a reportagem

 


Lívia Assunção (27), natural de Marques de Souza, que reside em Goiânia (Foto: Arquivo Pessoal)

Lívia conta que a comoção da cidade e aquilo que ela está vivendo desde a última sexta-feira tem sido uma experiência muito diferente. “A movimentação começou muito cedo, até mesmo muito antes do corpo chegar aqui em Goiânia, e quando realmente, de fato as pessoas chegaram, elas vieram em peso. Eu fiquei muito surpresa, a fila dava toda a volta no estádio”, conta. Ela também relata que as pessoas estavam muito emocionadas e algumas inclusive precisando de atendimento médico. “Tinham pessoas passando mal, também percebemos muitas ambulâncias local, então as pessoas estavam realmente muito emocionadas.”

A empresária, que trabalha com e-commerce de moda infantil, diz que o público presente para se despedir da cantora apresentava diferentes faixas etárias. “Várias crianças na vila, pessoas com muleta, cadeira de rodas, enfrentando o sol de Goiânia que estava na tarde do sábado para prestar essa última homenagem”, conta.

Fotos feitas por Lívia no último sábado (6) (Imagens: Lívia Assunção / Divulgação)

Marília Mendonça ficou conhecida como a rainha da sofrência e conquistou fãs em todo o país, mas em Goiânia, o amor pela cantora é ainda mais forte por conta de ligação do local com o estilo musical sertanejo, segundo Lívia. “A gente brinca que por aqui, qualquer dupla que você contratar ou for em um barzinho, essa dupla será muito boa. Aqui em volta da onde eu moro, tem os escritórios dos cantores e eles são verdadeiros ídolos.”

Por conta dessa ligação e do talento de Marília Mendonça, o clima na cidade segue muito triste e tenso. “A gente percebia no rosto das pessoas um luto generalizado, e no sábado, o que me tocou bastante é que da minha casa eu escutava os bares aqui da volta tocando apenas as músicas dela.” É a dor de uma perda que talvez a população de Goiânia e do resto do Brasil nunca conseguirá entender ou superar. “A cidade amava ela demais, amavam muito, e isso eu pude constatar, principalmente pela quantidade enorme de pessoas que queriam se despedir dela e muitos nem conseguiram entrar no estádio”, conta.

Uma das cenas mais fortes relatadas por Lívia foi a presença de muitos famosos para despedida, principalmente de cantores sertanejos. “Amigos dela que estavam ali simbolizados por um ônibus, que levam músicos, sustentam famílias, e essas famílias vivem essa insegurança da volta após um show, por exemplo”, pondera.

Henrique & Juliano, Maiara & Maraisa e Murillo Huff, ex da cantora e pai do filho dela, acompanharam o caixão no carro dos bombeiros. No velório, a equipe e banda da cantora chegaram chorando e sob salva de palmas. A homenagem foi ao som do hino de louvor “Noites Traiçoeiras”, famoso com Padre Marcelo Rossi. A equipe de Marília estava em Caratinga preparando o show que ela faria. Henrique & Juliano, grandes amigos que incentivaram a produtora Workshow a lançá-la como intérprete, cantaram durante o velório. Um dos momentos mais emocionantes foi na hora da música “Flor e o Beija-Flor”.

O acidente

A cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas morreram na queda de um avião de pequeno porte caiu em uma área perto de uma cachoeira na serra da cidade de Piedade de Caratinga, no interior de Minas Gerais, na tarde de sexta-feira (5). Entre as vítimas estavam seu produtor Henrique Ribeiro, o tio e assessor da cantora, Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto e o copilto do avião. Marília faria um show em Caratinga.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui