‘New York Times’ endossa candidatura de Joe Biden nos EUA

O jornal anunciou apoio ao candidato do Partido Democrata. Sem citar Donald Trump.


0
Foto: Jim Watson / AFP

O jornal “The New York Times” apoiou publicamente a candidatura de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos com um texto nesta quinta-feira (7).

Biden não é um candidato perfeito e não seria um presidente perfeito, mas a política não é sobre perfeição, mas, sim, sobre a arte do possível, diz o jornal.

O texto não cita Trump nominalmente nenhuma vez, mas só de formas indiretas. “No meio de um caos que não dá trégua, Biden oferece uma nação ansiosa algo além de política ou ideologia: sua campanha está baseada em firmeza, experiência, compaixão e decência.”

Compromissos corriqueiros em campanhas, como “serei o presidente de todos os americanos”, soam quase revolucionários, de acordo com o jornal.

O “New York Times” descreve a pauta de sua campanha como ousada. O ex-vice-presidente, de acordo com o jornal, está comprometido como medidas como dar mais opções públicas de plano de saúde, baixar a idade mínima para atendimento gratuito e diminuir o valor de remédios. “Ele reconhece a ameaça da mudança climática e apresentou um plano ambicioso, de US$ 2 trilhões, para diminuir as emissões de carbono, investir em uma economia verde e combater o racismo ambiental.”

‘Scientific American’

Pela primeira vez em quase dois séculos de existência, a revista “Scientific American” anunciou seu apoio ao candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden. Em editorial publicado na terça-feira (15), a revista se posicionou contra o negacionismo do presidente Donald Trump. A famosa publicação disse não ter tomado a decisão “de maneira leviana” depois de ficar fora do processo eleitoral durante 175 anos: “Fomos obrigados a fazer isso, Trump rejeita as evidências científicas”. A revista é uma das mais respeitadas entre os títulos de divulgação científica e foi fundada em 1845. Com reportagens especializadas, chegou a publicar em seu editorial, um artigo de Albert Einstein em 1950.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui