Ney Derli Fensterseifer detalha os principais momentos como presidente do Lajeadense e vice-presidente de futebol na década de 90

Dirigente atuante e enérgico, participava do dia a dia do vestiário do clube; Ouça o podcast


1
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Ney Derli Fensterseifer já foi presidente do Lajeadense e vice-presidente de futebol, na década de 90, além de figura imprescindível na montagem de elencos nos anos 2000. Para muitos, o time de 1993 foi um dos mais competitivos de todos os tempos. O elenco foi escolhido a dedo. Dirigente atuante e enérgico, participava do dia a dia do vestiário do clube, e entre as ações mais comuns, Ney era cobrativo ao extremo. Mesmo sem nunca ter chutado uma bola, pedia explicações sobre mudanças nas escalações e modelo tático.

No vestiário os seus discursos eram entusiasmados, e em várias oportunidades invadiu o campo de jogo, para tirar satisfação por eventuais erros da arbitragem, ou até mesmo, para tirar o foco em uma má atuação do time. Nos bastidores um pacificador político, com olho clínico em contratações, e em campo, um leão feroz. Esse é o Ney.

Ouça o podcast com Ney

1 comentário

  1. O time mais importante de todos os tempo foi o de 49 que tinha Ivo Brenner, Darci Schimitt e Agenor Gravina.
    Ao contrario da atualidade todos Lajeadenses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui