“Ninguém mais aguenta os aumentos de preços dos combustíveis”

As notícias "quentes" da região e os bastidores da política na coluna do Fabiano Conte.


6
Foto: Marcelo Brandt/G1

Bolsonaro e Leite, tomem providências
Ninguém mais aguenta os aumentos de preços dos combustíveis. Tem toda semana. Fica nosso apelo para que o presidente Jair Bolsonaro faça a sua parte e reduza de fato os impostos federais, conforme prometido, já que ele não consegue interferir na política de preços da Petrobrás de outra forma. E que nosso governador Eduardo Leite faça algo por aqui e também reduza o ICMS incidente nestes produtos. Nós gaúchos percebemos ainda mais o que impacta um percentual maior do imposto sobre os combustíveis. Temos comparativo com o estado vizinho de Santa Catarina onde os preços são bem menores porque o percentual de ICMS é mais baixo. Chegou a hora dos governadores fazerem algo real pelo povo.


Quem sabe
Especialistas defendem que o Brasil poderia adotar uma regra que até hoje vigora no Reino Unido. Para conter a alta no preço dos combustíveis durante a crise econômica mundial, em 2011, o governo britânico criou o “estabilizador do imposto sobre combustíveis”, que impede aumento no preço final. Quando o combustível sobe, o imposto cai. Quando o preço cai, o imposto sobe. Na prática, o valor pago pelo consumidor no posto nunca muda.


Articulando
Ex-prefeito de Venâncio Aires e pré-candidato a deputado estadual pelo PDT, Airton Artus (PDT), está articulando maior penetração em cidades do Vale do Taquari visando a eleição de 2022. De bom trânsito com lideranças do partido, foi recebido recentemente para uma conversa por Romildo Bolzan, presidente do Grêmio, um dos nomes para concorrer a governador. Gremistas e amigos de longa data conversaram sobre futebol e política. Na foto, ainda aparece Ciro Simoni, médico e ex-deputado estadual, filiado ao PDT.


Lutar por todos
Sobre a nota “Surpresa”, publicada na Coluna do último sábado, onde foi reproduzida a carta de um leitor se dizendo surpreso e indignado com a postura do prefeito Marcelo Caumo, em reportagem sobre a BR 386, ele explica que “a fala da referida matéria foi editada fora de contexto porque procurou equiparar situações diferentes”. Caumo esclarece que: “Lajeado aproveitou as audiências públicas e reuniões prévias ao edital de licitação na ANTT para apresentar suas demandas, as quais foram em grande parte acolhidas. Marques de Souza e Travesseiro estão fazendo isto agora, o que também é louvável, mas arriscado, afinal as obras estão prestes a iniciar. De forma alguma é descaso com os demais municípios, como pode ter ficado subentendido na edição do jornal.”


Deixará saudades
A partida repentina do colega e amigo Adriano Mazzarino deixou a todos abalados. Falamos e trocamos mensagens até os dias anteriores a sua internação e piora do quadro de saúde. Confessou que estava preocupado, mas sem perder seu bom humor, característica marcante do Mazza. “Cuida daquela ‘mala’”, escreveu ele em uma das últimas mensagens que mandou via whatsapp, referindo-se ao amigo e fiel confidente Renato Zanella Filho. O jornalismo fica mais sério e menos arrojado com sua partida.

 


CURTAS:
** Aos 80 anos, morreu na sexta-feira, o radialista José Rubevaldo Machado, o JR, como ficou conhecido o plantão esportivo da Rádio Independente. Ele estava internado no HBB. Rubinho, apelido carinhoso dos familiares e amigos, tinha uma voz marcante e inconfundível.
** Giovane Wickert (PSB) é o novo secretário-adjunto de Obras e Habitação do Estado do Rio Grande do Sul. O ex-prefeito de Venâncio Aires atuará ao lado do secretário José Stédile, também do PSB.
** Cumprimentos a Cooperativa Certel pelos 65 anos de belíssimo trabalho aos seus associados e às comunidades por onde atua.
** Será que não teremos alguns lockdowns nos próximos dias em função da Covid aqui na região?

6 Comentários

  1. Quanto ao preço dos combustíveis, façam arminha com a mão e chorem. É bem feito! Quem mandou eleger um retardado e incapaz para a presidência? Tomara que chegue a r$10,00 o litro da gasolina.

  2. O combustível poderia ser mais barato, o problema é que a atual política que o governo impôs à Petrobras incentiva apenas a produção de petróleo. Estão vendendo as refinarias e priorizando levar o petróleo crú pro exterior e importar o produto já refinado. Pra se ter uma ideia, esse governo fez a Petrobras vender gasoduto e continuar utilizando pagando aluguel. Pra empresa que comprou o gasoduto foi um negócio de ouro pois em três anos o valor investido retorna com o pagamento do aluguel.

    • Sim Saulo, eles fazem isso pois são da esquerda, principalmente o reporter desta materia. Quando alguem se impoe sobre opinião diferente eles censuram o comentário para dar impressão que todos são da esquerda

  3. Tais, acredito que seja bem pelo contrário, de forma geral o jornal tem um posicionamento de extrema direita, é só olhar os comentários idiotas de Alexandre Garcia, o cara é um apoiador roxo desse desgoverno. Infelizmente muitas pessoas estão cegas politicamente e por isso não enxergam que estamos indo a passos largos pra falência. Anota aí quantas lojas vão fechar as portas em um ano que a Havan estiver inaugurado em Lajeado. Eu aposto em 20 lojas fechadas no mínimo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui