No interior de Progresso, moradores constroem pinguela após queda de ponte

Edificada em sistema de mutirão travessia de madeira tem 32 metros de extensão


0
Foto: Alício de Assunção

Isolados pela queda da ponte sobre o arroio que corta a localidade, durante a enchente no início de maio, um grupo de moradores da localidade de Barrinha, situada à cerca de 16 quilômetros do centro de Progresso, construiu uma pinguela de madeira.

A obra, feita em sistema de mutirão, custou aproximadamente R$ 1 mil, de acordo com o empresário Vendelino Rabaiolli, responsável pela construção, juntamente com o vizinho Valdir Trombini e outros moradores.

Valdir Trombini e Vendelino Rabaiolli lideraram construção da pinguela (Foto: Alício de Assunção)

“Cada um ajudou um pouco com material e mão de obra e em pouco mais de um dia a pinguela estava pronta e com toda a segurança. Até já sugeriram para construirmos outras por aí”, comenta. A prefeitura de Progresso já se comprometeu a construir uma nova ponte, segundo os moradores.

Também na mesma localidade, que faz limite com Bela Vista do Fão em Marques de Souza, o produtor rural, Valdir Trombini teve o chiqueirão com 1.100 suínos destruído pela enchente. “A maioria dos animais foi levada pelas águas, outros morreram no local. Perdi tudo e nem imagino recomeçar por aqui. A vontade é desistir de tudo”, resigna-se.

Conforme os moradores choveu cerca de 1.100 milímetros entre os dias 30 de abril e 1 de maio.

Texto e fotos: Alício de Assunção

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui