“Nós vamos asfaltar e essa obra vai começar esse ano”, garante secretário de Logística e Transportes sobre ERS-129

Juvir Costella ainda questiona a manifestação realizada por moradores de Fazenda Lohmann na rodovia entre Colinas e Roca Sales, já que o governo do estado anunciou as obras de asfaltamento há cerca de 20 dias


1
Foto: Reprodução

O asfaltamento dos 7km de estrada de chão na ERS-129, entre Colinas e Roca Sales, deve iniciar ainda neste ano, segundo garantiu o secretário de Logística e Transportes do RS, Juvir Costella, em entrevista à Independente nesta quinta-feira (27).

A rota vem sendo usada como desvio da região baixa para a região alta do Vale do Taquari, depois que a ponte na ERS-130, entre os municípios de Lajeado e Arroio do Meio, foi levada pela enchente de maio.

No último sábado (22), moradores de Fazenda Lohmann e de Colinas organizaram uma manifestação no local, reivindicando justamente o asfalto. Costella questiona a mobilização, sob justificativa de que o estado anunciou as obras ainda no início de junho.

“Se nós já anunciamos que vamos asfaltá-la e que vamos e estamos fazendo a recuperação, qual foi a motivação, com todo o respeito, do manifesto feito na rodovia?”, indaga. Ele cita ainda que “algumas pessoas parece que se utilizam do momento para fazer uma reivindicação que é justa, mas que muitas vezes a reivindicação como ela é feita transparece outros interesses”.

Conforme o secretário, a obra está entre as cinco com maior prioridade em todo o estado, e a empresa responsável pelo trabalho deve ser conhecida até agosto.

Objetivo é recuperar ERS-129 entre Muçum e Vespasiano Corrêa em quatro meses

Sobre o trecho da ERS-129 entre Muçum e Vespasiano Corrêa, que passou por erosão, Costella afirma que o objetivo é finalizar a recuperação em quatro meses.

A cratera da rodovia tem 100 metros de comprimento e 16 metros de largura. “A Arena do Grêmio poderia ser colocada dentro do buraco”, diz o secretário. O contrato prevê a execução das obras até o final de 2024, mas a meta de entrega permanece para 120 dias.

Por enquanto, o trânsito acontece pelo desvio feito na Linha São Luiz, através de uma parceria entre a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e as prefeituras das duas cidades.

“Um dos nossos maiores desafios é a ponte de Arroio do Meio a Lajeado”

Já em relação à ponte da ERS-130, o secretário confirma a previsão de entrega para o final de dezembro, conforme já anunciado pela EGR. A estrutura terá 150 metros de extensão e 10,70 metros de largura, com acostamento e faixa para pedestres e ciclistas. O projeto também prevê a elevação da estrutura.

Costella ressalta que “jamais se fez no estado do Rio Grande do Sul uma ponte dessa dimensão nesse espaço de tempo”, o que torna essa ponte um dos maiores desafios para o governo estadual.

De acordo com ele, caso as condições climáticas sejam favoráveis o prazo pode até ser adiantado. Em contrapartida, há a chance de atrasos se forem registrados longos períodos de chuva.

Texto: Eduarda Lima
[email protected]

1 comentário

  1. Simples, ninguém mais acredita em vcs secretário, e na sua opinião estamos certo ou errado de duvidar de promessas, vcs falam muito e fazem pouco, simples assim

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui