Nota técnica permite o retorno de moradores para área monitorada em Cruzeiro do Sul

De acordo com o geólogo responsável pela análise, a zona central da cidade manteve-se estável e apresentou poucos movimento nos últimos cinco dias


0
Foto: Carolina Leipnitz

O retorno de moradores para a área monitorada na região central de Cruzeiro do Sul foi autorizado por uma nota técnica da empresa Magma Geologia e Meio Ambiente, emitida na tarde desta terça-feira (18).

De acordo com o geólogo Leandro Petry, responsável técnico pelas análises, a zona manteve-se estável e apresentou movimentos pouco expressivos nos últimos cinco dias, “sendo eles inferiores a 1 mm e dentro do erro atribuído às metodologias utilizadas”. A nota indica ainda que as observações dos últimos 24 dias e as condições climáticas desse período indicam que a área tem retomado sua estabilidade.

A necessidade de uma segunda evacuação surgiu na quinta-feira (13), por conta do alto volume de chuva que estava previsto para a região. Ainda na noite de 23 maio, cerca de 65 famílias precisaram deixar suas casas após um laudo técnico apontar risco de movimentação de massas.

O parecer técnico que permite o retorno exige que devem ser observadas e respeitadas as seguintes restrições:

– Será autorizado o acesso ao local apenas com veículos leves;
– É expressamente vetado o trânsito de veículos pesados por qualquer motivação, sem a expressa autorização;
– É expressamente vetado o trânsito de veículos na Rua Bento Gonçalves, nas quadras entre as ruas Licinio Rocha de Azevedo e Barão do Cotegipe;
– É vetado o abastecimento de piscinas e reservatórios de água outrora inexistentes;
– É vetada a realização de qualquer obra de reforma, ampliação e construção sem a expressa autorização do responsável técnico;
– Deverão ser conservados os instrumentos de medições cinemáticas tais como pinos e pinturas no pavimento, a fim de não prejudicar o monitoramento da área;
– Caso seja constatada a suspeita do avanço de deformações no terreno ou nas estruturas presentes na área, o responsável técnico deverá ser imediatamente comunicado. Observados indicativos tais como: aumento de trincas; surgências ou cessões de olhos d’água ou nascentes de água; alterações na qualidade das águas subterrâneas; inclinações em edificações, postes ou árvores;
– Caso os moradores não respeitem as recomendações anteriores, a área poderá novamente ser imediatamente evacuada. AI/EL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui