Novo ministro da Saúde diz que ‘sozinho’ não resolve problemas e que é preciso ‘união’

Confira as informações do programa Correspondente Independente das 8h


0
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Em pronunciamento ao lado do general Eduardo Pazuello, o novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que é preciso “união da nação” para enfrentar o que ele classificou como “nova onda” da pandemia. Pazuello afirmou que a chegada de Queiroga não trará mudanças na política do ministério. Mais cedo, o médico cardiologista já havia dito que a pasta vai executar a política definida pelo governo do presidente Jair Bolsonaro e que dará continuidade ao trabalho do antecessor. Fonte: G1

Brasil registra 2.798 mortes por Covid em 24 horas, novo recorde da pandemia; total passa de 282 mil

Em apenas um dia, o Brasil registrou 2.798 mortes por Covid-19, novo recorde na crise sanitária. O total de vítimas no país passa de 282 mil, e são 11.609.601 infectados. Vinte e dois estados e o Distrito Federal estão com alta nas óbitos. Fonte: G1

RS bate recorde e registra 502 mortes por Covid em um dia

O Rio Grande do Sul chegou a 15.606 mortes por Covid-19 nesta terça-feira (16) com o registro de mais 502 óbitos nas últimas 24 horas. É o maior registro diário em toda a pandemia. Antes disso, o recorde havia sido a divulgação de 331 no sábado (13). Fonte: G1

Fiocruz promete entregar a partir de quarta 1 milhão de doses da vacina produzida na fundação

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar, nesta quarta, as primeiras 500 mil doses da vacina contra Covid-19 produzidas pela instituição. Ao todo, nesta semana, serão 1 milhão e 80 mil doses. Os imunizantes vão para o Plano Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, que fará a distribuição aos estados. Ainda de acordo com a Fiocruz, 3,8 milhões de vacinas serão entregues até março. A expectativa é que, no final do mês, a produção diária chegue a um milhão. Fonte: G1

‘Rachadinhas’: 5ª Turma do STJ julga legais relatórios usados na investigação de Flávio Bolsonaro

Por 3 votos a 2, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou o recurso da defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e manteve os relatórios produzidos pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no caso das “rachadinhas”. A defesa do senador alegava irregularidades na comunicação feita pelo Coaf sobre movimentações financeiras “atípicas” no gabinete do parlamentar. No mesmo julgamento, os ministros também rejeitaram outro recurso da defesa, que pedia a declaração de nulidade das decisões da primeira instância. Com esse novo entendimento do STJ, as investigações não terão que voltar à estaca zero; entenda. Também nesta terça, o STJ concedeu liberdade a Fabrício Queiroz e à mulher dele, Márcia. No entanto, o casal deve seguir em prisão domiciliar porque está em vigor uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na prática, somente uma nova determinação de Mendes pode mudar a situação do ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Fonte: G1

Mercado terá no mesmo dia as decisões sobre os juros no Brasil e nos Estados Unidos

O mercado terá no mesmo dia as decisões sobre os juros no Brasil e nos Estados Unidos. Por aqui, a expectativa para esta “super quarta” é que o Comitê de Política Monetária (Copom) eleve a taxa básica de juros – a Selic – pela primeira vez em sete anos. Já nos Estados Unidos, a taxa deve ser mantida.

Vale do Taquari registra 18 óbitos por Covid-19 e atinge novo recorde nesta terça

A Secretaria de Saúde do Estado (SES) do Rio Grande do Sul informou 18 óbitos e 394 novos casos de Covid-19 entre moradores de municípios do Vale do Taquari, nesta terça-feira (16). O último recorde de óbitos havia sido registrado no dia 9 de março, quando 16 foram notificados. As 18 mortes informadas pela SES nesta terça foram de sete moradores de Lajeado; cinco de Teutônia; dois de Roca Sales; além de moradores de Estrela, Cruzeiro do Sul, Ilópolis e Forquetinha. Agora o Vale do Taquari soma 464 mortes em decorrência do novo coronavírus, sendo oito delas ainda não reconhecidas pelo Estado. O município com maior número de óbitos pela doença é Lajeado, com 116 (cinco não reconhecidos). Os 394 novos casos informados nesta terça estão distribuídos entre 29 municípios do Vale do Taquari, ou seja, somente sete cidades não registraram novas infecções. Arroio do Meio foi o município que mais registrou casos, com 91, seguido de Estrela, com 47, e Lajeado, com 37. Conforme a Secretaria Estadual da Saúde, a região chegou a um total de 30.811 casos registrados de coronavírus. Destes, 27.483 são considerados recuperados (89,1%) e 2.869 são considerados ativos (9,3%). A taxa de letalidade é de 1,5%. MF

Prefeitura de Lajeado anuncia medidas para reduzir impactos econômicos da pandemia

A Prefeitura de Lajeado anunciou novas medidas para amenizar os impactos econômicos decorrentes da pandemia do novo coronavírus. O objetivo das ações é apoiar cidadãos e empresas no curto prazo e dentro das restrições legais do município. Estas ações se assemelham às adotadas em 2020 por meio do Plano de Ação Estratégico para o Enfrentamento dos Impactos da Covid-19. De acordo com o Secretário Municipal da Fazenda, Guilherme Cé, o município segue acompanhando diariamente a situação e medidas adicionais poderão ser propostas, dependendo da evolução do cenário na próximas semanas. São ações como a suspensão da cobrança administrativa de débitos; a suspensão do envio de débitos a protesto e suspensão do corte de abastecimento de água nas áreas com distribuição sob responsabilidade do município. Duas das ações ainda dependem de envio de Projeto de Lei para a Câmara de Vereadores e aprovação do Legislativo: a isenção de juros nos parcelamentos do IPTU, entre outros impostos; e o Novo Programa de Renegociação da Dívida Ativa Municipal (Dívida Zero). Confira a lista completa das medidas no site independente.com.br // AI/RC

Produção e apresentação: Júlio César Lenhard
Próxima edição: hoje, ao meio-dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui