Novo mutirão de cirurgias eletivas da Prefeitura de Lajeado deverá reduzir fila de espera em até 65%

Até o momento, das 377 pessoas que serão beneficiadas, uma já passou pelo procedimento e outras 60 já realizaram os exames e as consultas preparatórios


0
Foto: Ilustrativa / Pixabay

A Prefeitura de Lajeado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), deu início a um novo mutirão de cirurgias eletivas. O investimento será de cerca de R$ 1,2 milhão, com recursos próprios do município. A perspectiva da Secretaria é reduzir a fila de espera em até 65%.

Conforme o secretário da Saúde, Cláudio Klein, estão sendo realizadas cirurgias gerais para adultos de hérnia e colecistectomia, além de pediátrica de hérnia, postectomia e orquidopexia. Até o momento, das 377 pessoas que serão beneficiadas, uma já passou pelo procedimento e outras 60 já realizaram os exames e as consultas preparatórios.

José Décio Scheibel, o primeiro a ser contemplado (Foto: Divulgação)

O aposentado José Décio Scheibel (76) foi o primeiro da lista de espera a ser contemplado.

“Precisava fazer a cirurgia para iniciar a minha radioterapia. Não sinto mais dores, melhorou muito. Fui muito bem atendido e tive todas as informações necessárias. Estou muito satisfeito. Já a recuperação foi bem tranquila. Me cuidei para não fazer nenhum esforço”, contou Scheibel.

Já Sandra Aparecida Santos Cavalheiro (49) está aguardando pela sua vez. “Quando descobri que iria fazer a cirurgia, fiquei feliz e aliviada. Estou me privando e cuidando do que eu como e mesmo assim, tenho crises terríveis de cálculos na vesícula. Creio que após a cirurgia vou voltar a ter a minha vida normal, sem dor”, disse Sandra, que irá passar por uma cirurgia de remoção de vesícula nesta quinta-feira.

As pessoas contempladas estão sendo contatadas pela Secretaria da Saúde, não havendo necessidade de irem ao posto.

Saiba mais

– Os pacientes atendidos na rede básica, quando necessitam de algo mais complexo ou específico, são encaminhados pelo posto de saúde para as chamadas “referências”, que são as instituições conveniadas para aquele tipo de consulta, exame ou cirurgia. Estas instituições vão informando o município sobre o número de cotas disponíveis naquele mês e marcando os atendimentos especializados. Ou seja, para fazer a fila de espera andar, o município depende da disponibilidade dos exames pelas instituições e do andamento das cotas de atendimento. Em função da pandemia, as instituições conveniadas pararam de atender, formando uma fila de espera maior. Em razão dessa necessidade, o município está realizando o mutirão.

– Ressalte-se que estes dados tratam de cirurgias eletivas, ou seja, não urgentes. Casos urgentes são atendidos pela UPA em Lajeado e, quando há necessidade, a própria UPA encaminha para o Hospital Bruno Born ou outros hospitais de referência. AI/RC

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui