Número de filiados recua e siglas novas crescem no RS

Veja quais partidos atraíram e quais perderam mais eleitores nos últimos anos


0
Foto: José Cruz / Agência Brasil)

O número de eleitores filiados a partidos políticos vem caindo no Rio Grande do Sul. Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que o Estado tinha 1.419.693 pessoas filiadas a algum partido político há quatro anos, nas eleições de 2018. Neste ano, encerrado o período de filiações, em abril, foram computados 1.323.881 em maio, uma queda de 6,7%, na comparação dos dados do mesmo mês há dois anos.

Além disso, o movimento deste e do ano eleitoral anterior, em 2020, aponta para um movimento contrário ao crescimento gradativo do número de filiados, observado nas últimas duas décadas. Entre 2022 e 2018, o número de eleitores vinculados com siglas aumentou gradativamente, apresentando um acréscimo de 44% no RS.

VALE ESSA

Dentro desse cenário, partidos mais tradicionais, considerados os maiores até pela quantidade de políticos em seus quadros, são os que mais apresentaram redução, enquanto outros, fundados nas últimas duas décadas, agregam mais integrantes para suas frentes. MDB, PDT e PP seguem, juntos, representando metade das filiações partidárias no Estado, mas perderam, respectivamente, 9%, 13% e 6% de seus quadros em relação a 2018. Isso provocou a inversão entre os emedebistas e os trabalhistas nas duas primeiras posições de maiores partidos neste quesito, com o MDB passando a encabeçar a lista.

Entre os dez maiores partido, o PSB, que mantém-se como a sétima sigla com mais filiados, cresceu menos de 1%. Enquanto isso, o Republicanos passou a figurar na lista de principais legendas. O partido, que em 2018 ainda se chamava PRB, apresentou 36% de aumento no número de filiados na comparação entre 2018 e 2022, saltando da 12ª para a nona posição.

No campo mais à direita, além do partido, outros como o PL, o Patriotas e o PRTB também cresceram. Já no campo da esquerda, o PSol, diferente de partidos como PT e PCdoB, teve um acréscimo de 31% de filiados no período.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui