“O céu é o limite”, diz a primeira vereadora com síndrome de Down no Brasil

A gaúcha Luana Rolim de Moura assumiu a cadeira no legislativo de Santo Ângelo devido à licença do titular. Ela já era conhecida por ser a 1ª fisioterapeuta portadora da síndrome no país


0
Vereadora Luana Rolim de Moura (PP) (Foto: Arquivo Pessoal)

A primeira vereadora com síndrome de Down no Brasil, diz que “o céu é o limite”, ao falar sobre sua projeção na política. A gaúcha Luana Rolim de Moura (PP), 26 anos, tomou posse no dia 15 de março, na cidade de Santo Ângelo. No quadro “Sem preconceito” do programa Panorama da manhã desta sexta-feira (26), ela afirma estar realizando um sonho.


ouça a entrevista

 


 

Ela assumiu o lugar do vereador Nivaldo Langer de Moura, titular da bancada do PP que estava afastado por motivo de saúde. Ela já era conhecida por ser a 1ª fisioterapeuta portadora da síndrome no país.

As palavras de Luana trazem inspiração. A vereadora diz que houveram muitas dificuldade, mas superou tudo. “Sonhar e nunca desistir, até esgotar todas as suas forças. Eu não subi pelo elevador, subi pelas escadas.”

Suas principais bandeiras são a luta contra o preconceito e a inclusão dos excluídos. “A sociedade é muito preconceituosa”, pontua.

“Não uma doença. Não é uma limitação. É, apenas, um cromossomo a mais. É o cromossomo do amor”, destaca sobre a síndrome de Down.

A vereadora assinala que a sua posse é um marco histórico para Santo Ângelo. Ela fez 633 votos e ficou como 1ª suplente.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui