O desafio de enfrentar e superar o câncer de mama durante a gravidez

Luísa identificou um nódulo logo após saber da gravidez. Ainda na gestação, ela retirou a mama e passou por quimioterapia. Hoje, com o pequeno Bento de 5 anos, ela faz um relato de como foram esses dias difíceis


0
Médica e a paciente em entrevista à Aline Silva no Papos de Mulher (Foto: Tiago Silva)

A apresentadora do Papos de Mulher, Aline Silva, conversou com a paciente Luísa Bazanella Volken e a médica mastologista Débora Bolsi de Vasconcelos na edição deste sábado (9). Luísa relatou a sua história pessoal de superação do câncer de mama durante a gestão do pequeno Bento, há cinco anos, com o acompanhamento profissional da doutora Débora.

Luísa descobriu a gestação e, 15 dias depois, sentiu um nódulo na mama, que posteriormente foi constatado como um câncer benigno. Seu tumor era grande e invasivo, com vários nódulos. “Foi uma bomba”, admite, sobre o sentido ao receber a notícia. Ela logo procurou ajuda e iniciou tratamento após 12 semanas de gestação.

VÍDEO: Assista a entrevista dentro do Papos de Mulher

Luísa precisou retirar a mama ainda durante a gravidez. A mastologista destaca que o pós-operatório em casos assim é desafiador, pois há sempre o temor de que as quimioterapias possam prejudicar o bebê. Luísa fez três sessões de quimio durante a gravidez. Já as radioterapias, que são mais agressivas, foram evitadas durante o tratamento.

O pequeno Bento nasceu com 36 semanas de gestação, perfeitamente, e o melhor: na pesquisa genética, deu negativo, o que significa que a linhagem que favorece o surgimento do câncer não foi lhe passada.

Existe vida pós diagnóstico, a mãe procura passar como mensagem. Conforme Luísa, o menino, o marido e a família deram forças para passar pelos momentos difíceis. “Depois que o Bento nasceu, muda tudo. A gente junta forças e vamos lá!”, relata a mãe. “Estar perto do Bento virou uma prioridade na minha vida”, afirma.

Mesmo após cinco anos, Luísa continua com o acompanhamento regular com a médica. A profissional explica que a orientação é para que as pacientes voltem ao consultório e façam exames periódicos a cada três meses, por três anos, para apurar o risco de o câncer retornar. Depois, a periodicidade é alargada para seis em seis meses até os cinco anos, e posterior a isso, se a evolução for satisfatória, as consultas são anuais.


Educadora parental Tainá Gross

Papos com quem sabe

No quadro “Papos com quem sabe” deste sábado (9) a conversa é com a Tainá Gross. Ela é educadora parental, estudante de psicologia, criadora de conteúdo digital e mãe da Heloísa e da Lavínia. Hoje ela fala sobre os sinais que as crianças emitem em cada idade.

“Tudo isso faz parte do desenvolvimento, e se alguma coisa estiver muito gritante, procure um profissional. Não tem nada de errado em pedirmos ajuda!”

 


Estilo, por Douglas Petry

O jornalista e consultor de estilo Douglas Petry aborda moda, arte, decoração, estilo e bom gosto todos os sábados no Papos de Mulher, dentro do quadro “Estilo”.

Neste sábado, um giro pela mundo das celebridades e da cultura!

 


Na Cozinha: Ovos rancheiros

com Daniel Bortolini

Ingredientes

  • 1 perna de linguiça
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • 1 pacote de molho de tomate
  • 4 ovos
  • Orégano, sal, azeite e tempero verde a gosto

Preparo

Corte a linguiça em rodelas ou despedace, se for aquele tipo mais colonial.
Em uma panela média, refogue a linguiça com a cebola e o alho.
Acrescente o molho de tomate, o orégano e misture bem. Após levantar fervura, adicione os ovos ao molho com uma pitada de sal em cada um e tampe a panela. Deixe cozinhar os ovos e finalize com o tempero verde.

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui