Envio de urnas do RS para outros Estados aumentará número de eleitores em seções gaúchas de votação

Isso deve aumentar a concentração de indivíduos por seção – algumas poderão passar das atuais 300 para 400 ou mais pessoas.


0
Foto:Divulgação

Com a decisão da Justiça Eleitoral em enviar para outros locais do País ao menos 3 mil urnas eletrônicas disponíveis no Rio Grande do Sul, o Estado terá menos salas de votação no pleito de novembro (por meio do qual serão escolhidos prefeitos e vereadores para o mandato 2021-2024). Isso deve aumentar a concentração de indivíduos por seção – algumas poderão passar das atuais 300 para 400 ou mais pessoas.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) gaúcho avalia que não serão comprometidas as diretrizes de distanciamento social exigidas pelas autoridades no âmbito do combate à pandemia de coronavírus. Para isso, aponta dois fatores principais. Primeiro, porque o contingente de cada sala permanecerá dentro de uma média considerada como ideal pelo órgão, apesar de a retirada de urnas eletrônicas resultar em menos espaços disponíveis para a realização da escolha popular.

Depois, porque as recomendações de médicos infectologistas que prestam consultoria sanitária ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) levaram o órgão a determinar a adoção de medidas para adequar o processo deste ano ao contexto de pandemia: nesta semana, foi anunciado que a votação de novembro dispensará a necessidade de identificação biométrica dos cidadãos.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui