O homem confessa quem é no bem e no mal que faz aos animais

Confira o comentário da jornalista, psicóloga e psicanalista clínica Dirce Becker Delwing.


0
Foto: Divulgação / Ilustrativa

Esta semana conversava com a colega Neiva quando ela comentou que ela e o Ademir, seu esposo, costumam deixar água em recipientes espalhados pelo pátio para saciar a sede dos passarinhos. De igual maneira, na frente de casa sempre tem um pote com água caso algum gatinho ou cachorro sedento passe por ali. Ela descrevia a forma como eles providenciam a água e eu ficava cada vez mais encantada diante da preocupação que eles têm com os bichinhos.


ouça o comentário

 


 

– Imagine, disse a Neiva. – Nesse calorão, onde vão encontrar água.

Ela explicou que, para facilitar o aceso dos passarinhos, compraram pratos grandes de plástico, na verdade, aqueles vasilhames que ficam em baixo dos vasos de flores. Ali, colocam a água. E, não é só isso, a Neiva troca a água ao longo do dia porque os passarinhos tomam banho e acabam sujando. Depois que saí da rádio pensei na lição que aprendi. Vejam só a percepção deste casal.

A Neiva e o Ademir têm esses cuidados com os bichinhos sem qualquer intenção de ter qualquer retorno ou reconhecimento. O gesto deles não servirá para ampliar a rede de contatos, para ter boas referências ou méritos pela boa conduta. É uma doação genuína, que vem do fundo do coração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui