“O Lajeadense representou muitas coisas boas na minha vida, ganhamos cinco títulos”, diz Luis Carlos Winck

Os primeiros passos da carreira de Winck como técnico foi no Clube Esportivo Lajeadense em 1999


0

Luis Carlos Winck se tornou o maior técnico da história do clube. O mais curioso é que os primeiros passos da carreira de Winck como técnico foi no Lajeadense em 1999, logo depois de se aposentar como jogador profissional. Mas ao contrário do que aconteceu na sua última passagem quando viveu de vitórias, o técnico logo deixou o comando da equipe.

Foto: Lajeadense / Divulgação

Seu retorno para comandar o clube em 2014 foi espetacular, Winck empilhou títulos no comando do clube, foi campeão da Copa Fernandão, Copa Sul-fronteira e Super Copa Gaúcha, sendo o primeiro clube gaúcho a conseguir esse feito no interior do estado. Em 2015 conquistou a Recopa Gaúcha e a Copa Luiz Fernando Costa e quase levou o clube à série C do Campeonato Brasileiro, após grande campanha.

Como atleta a carreira de Winck também foi marcante, embora não tenha tido chances de participar de nenhuma Copa do Mundo, ele foi um dos grandes jogadores de sua posição nos anos 80. Nos tempos de Internacional, Winck chegou a ser várias vezes convocado para defender o time canarinho e foi assediado por vários clubes do eixo Rio-São Paulo.

Quando deixou o Beira-Rio, em 1989, Luis Carlos Winck foi para o Vasco da Gama e logo em seu primeiro ano no clube, conquistou o Brasileirão de 1989. O título foi comemorado contra o São Paulo, em pleno estádio do Morumbi.

Pela seleção brasileira, Luis Carlos Winck viveu seu melhor momento em 1988, quando foi medalha de prata nos jogos olímpicos de Seul. Pela seleção olímpica, ele realizou 11 jogos e marcou um gol. Pela seleção principal fez 17 partidas, foram 10 vitórias, quatro empates, três derrotas e um gol.

Atualmente Winck está comandando o Anápolis que está disputando a primeira divisão do Campeonato Goiano.

“O Lajeadense representou muitas coisas boas na minha vida, ganhamos cinco títulos. Tive um crescimento profissional e pessoal muito grande, o carinho do torcedor até hoje é muito marcante” Luis Carlos Winck ex-técnico do Lajeadense

Foto: Caco Marin / Revista Encontro com o Esporte

Ouça o podcast da entrevista com Luis Carlos Winck


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui