O medo da morte e a superação do luto pelos familiares que não podem se despedir em meio à Covid

"A pandemia da Covid-19 afetou de uma forma drástica o bem-estar social, emocional e físico das pessoas", analisa a psicóloga clínica Jocieli Ferrari


0
Foto: Ilustrativa

O bate-papo do Papos de Mulher deste sábado (27) abordou uma pauta super sensível, ainda mais em período de pandemia: o medo da morte e a superação do luto para os familiares que não podem se despedir dos entes que partem pela Covid-19. O tema foi tratado com a psicóloga clínica Jocieli Ferrari. Ela é especialista em psicologia hospitalar, tem formação em terapia do esquema e atualmente realiza mestrado em psicologia clínica.


OUÇA A ENTREVISTA

 


“A pandemia da Covid-19 afetou de uma forma drástica o bem-estar social, emocional e físico das pessoas, no mundo inteiro, e nos colocou, em maior ou menor intensidade, em um processo de luto. Ou podemos dizer lutos, no plural, porque são muitas as perdas que temos experimentado: a perda da liberdade de circular livremente nas ruas, a possibilidade de nos reunirmos em família, com os colegas; as condições e possibilidades de trabalho e de estudo”, comenta.

“A pandemia se apresenta como uma cena catastrófica, que nos atravessa coletivamente e que deixa marcas em todos que vivenciam ela, de alguma maneira”, ressalta.

“Se antes, nós tínhamos a ideia da morte como algo minimamente distante de nós, e fazíamos planos para o futuro, hoje somos de certa forma forçados a viver a morte todos os dias, acompanhando o noticiário ou perdendo alguém próximo da gente.”


Estilo, por Douglas Petry

No quadro “Estilo”, o jornalista e consultor de moda e estilo Douglas Petry aborda temas como moda, arte, decoração, estilo e bom gosto.

Na edição deste sábado, ele lembra que o frio está chegando e, com ele, o coturno. Ouça o quadro!

 


Na Cozinha: Como substituir o arroz?

com Daniel Bortolini

Com o preço do arroz em alta, que tal encontrar alternativas para substituí-lo? Entre as razões da disparada nos preços do arroz estão basicamente a alta demanda, tanto nacional, quanto internacional, ambas influenciadas pela pandemia do novo coronavírus.


ouça o quadro

 


Existem inúmeras opções nutricionalmente equivalentes e mais acessíveis.

Além disso, elas podem variar a sua dieta e te ajudar a provar novos sabores e texturas.

No mesmo grupo de cereais do arroz, no “Guia alimentar para a população brasileira”, do Ministério da Saúde, entram o milho, o trigo, a aveia e o centeio. Todos são fontes importantes de carboidratos, fibras, minerais e vitaminas, principalmente do complexo B.

Entre alguns alimentos do grupo de cereais e de tubérculos que podem substituir o arroz e fornecer energia e nutrientes essenciais estão:

  • Milho e suas variações
  • Batata baroa
  • Batata inglesa
  • Batata doce
  • Aveia
  • Soja
  • Farinha de mandioca
  • Macarrão integral
  • Trigo integral (cuscuz)

Além dos citados acima, ainda há outros alimentos que são importantes fontes de energia e de diversos nutrientes como vitaminas e minerais, que fortalecem nosso sistema imunológico como cenoura, brócolis, couve-flor, chuchu, beterraba, mandioca e abóbora.

Fonte: catracalivre.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui