O nosso olhar é quem nos confere a idade que temos

Confira a análise de Dirce Becker Delwing, jornalista, psicóloga e psicanalista clínica sobre o livro Porque os olhos não envelhecem”, que foi lançado pelo lajeadense Silvio Farias


0
Foto: Deolí Gräff
Foto: Dirce Becker Delwing

“Porque os olhos não envelhecem”. Livro lançado nesta quinta-feira (5), pelo lajeadense Silvio Farias. O evento, que aconteceu na Casa de Cultura de Lajeado, foi antecedido do colóquio da Academia Literária do Vale do Taquari (Alivat), que tem na presidência o jornalista e escritor Deolí Gräff.

“Porque os olhos não envelhecem” é uma afirmação e faz pensar sobre a capacidade que o ser humano tem de sentir um gosto forte pela vida mesmo quando já está fisicamente fragilizado. A velhice não pode tirar do homem a sua meninice. “Você já perguntou para onde foram as pessoas que você já foi nesta vida? E a criança que você foi um dia, ainda vive?

O livro conta a história de Armando, um velho agricultor italiano, de 77 anos, que anda chateado com o lugar que tem tido na sua família, ficando sem vez e sem voz, tendo a sensação de que é um estorvo na vida dos outros. Em meio às inquietações que afligem seus dias, se dá conta de que seus olhos não envelheceram, e que é, através do olhar, que ele consegue ser um menino no corpo de um velho.

Foto: Dirce Becker Delwing

A ideia de escrever o livro surgiu em 1983. Em 2004, Silvio escreveu as primeiras 40 páginas e, somente, em 2016 retomou a obra. São quase quarenta anos de jornada dedicados a um projeto. Ainda que, volta e meia, guardasse seu sonho na despensa, ele não deixava de fazer companhia para o protagonista da sua história, seu Armando.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui