O que falta para a conclusão da UTI do Hospital São José de Arroio do Meio?

Governo municipal realizou reunião com autoridades nesta quinta-feira para acelerar obra; uma moradora do município que precisava de UTI morreu no trajeto até o hospital de Bagé.


0
Prazo para a conclusão das obras poderia ser reduzido para 20 dias se fosse contratado mais um turno de trabalho junto a empresa responsável pelas obras (Foto: Divulgação)

O governo municipal de Arroio do Meio busca acelerar as obras da UTI do Hospital São José por causa do agravamento da pandemia e também devido a morte uma moradora do município de 47 anos que precisou de UTI e só conseguiu vaga em Bagé, vindo a falecer no trajeto. Para isso, nesta quinta-feira (25) a prefeitura realizou uma reunião com autoridades para buscar um plano emergencial.

Um grupo de cidadãos de Arroio do Meio se mobilizou para arrecadação de fundos para construção da UTI do município e até agora arrecadou R$ 1,8 milhões, mas ainda é necessário R$ 1,5 milhão para a conclusão. O presidente da comissão pró UTI do Hospital São José Joner Kern, diz que o trabalho está acelerado. “Podemos afirmar que estamos em um trabalho acelerado e vamos acelerar mais ainda devido a situação atual. Tentaremos junto com a empresa que está executando a obra, para que eles consigam fazer hora extra ou até um segundo turno para agilizarmos e conseguir terminar o espaço físico”, conta.

Presidente da comissão pró UTI do Hospital São José Joner Kern e o engenheiro civil da equipe técnica, Aldir De Bona (Foto: Caroline Silva)

Ele lembra que a comunidade pode seguir fazendo doações ao projeto. “Pedimos a comunidade de Arroio do Meio e região para que continue colaborando. Pedimos que continuem nos apoiando porque esta obra não é do município e sim da comunidade regional estadual”, comenta.

O secretário municipal de Saúde, Gustavo Kasper, diz que o governo municipal buscará parcerias. “Nós temos que acelerar a obra junto com o vírus e para isso precisamos do apoio da região, do empresariado, meios políticos, pessoas físicas, uma soma de esforços para angariar o recurso necessário para chegarmos o quanto antes na conclusão deste projeto”, destaca.

Conforme Kasper, é de extrema urgência a conclusão da obra. “É desanimador hoje visitar um hospital do porte como o São José e ver as pessoas sendo empilhadas com respiradores e de uma forma limitada. Precisamos de uma UTI urgentemente para não perdermos mais vidas”, declara.

Reunião para acelerar obras

O encontro também contou com a participação do prefeito Danilo Bruxel, a vice Adriana Meneghini Lermen, secretário municipal de Administração Aurio Scherer, presidente da Associação Comercial e Industrial de Arroio do Meio, Adailton Cé e a Comissão Pró UTI e gestores do Hospital São José, além dos prefeitos de Travesseiro, Gilmar Southier e de Capitão, Jari Hunhoff, que tem o hospital de Arroio do Meio, como referência para o atendimento das suas comunidades.

Reunião ocorreu na tarde desta quinta-feira (25) na prefeitura (Foto: Caroline Silva)

Adailton ofereceu de forma temporária o salão da Acisam para o atendimento emergencial de pacientes com covid. O prefeito Danilo Bruxel agradeceu a oferta e disse que fará a solicitação ao Estado para que seja montada uma estrutura móvel de UTIs junto ao salão, enquanto não seja concluída a estrutura do hospital.

O prefeito de Travesseiro confirmou que vai apoiar a iniciativa e destinar os recursos possíveis, dentro da Lei, o que foi endossado pelo prefeito de Capitão, que também garantiu seu apoio dentro do possível.

No final da reunião, todos se comprometeram em buscar recursos junto as empresas e comunidade, além do Poder Público, a fim de agilizar as obras e utilizar o novo espaço para o combate a pandemia.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui