Ômicron causa adiamento de volta presencial em escolas americanas

Apesar da alta de casos em razão da nova variante, o número de mortes está em queda. a média de óbitos nos últimos 7 dias caiu abaixo de 6 mil pela primeira vez desde outubro de 2020


0
Foto: Delcia Lopez/The Monitor

Com a alta de casos diários de covid-19, escolas americanas recuaram no retorno presencial e o ano letivo deve começar com aulas remotas em vários Estados. Em alguns casos, quem for para escola terá de apresentar comprovante de vacinação ou teste negativo. Pelo menos 450 mil estudantes devem ser afetados pela medida.

Os EUA registraram nesta terça-feira (4), pela primeira vez desde o início da pandemia mais de 1 milhão de novas infecções em um dia.

Apesar da explosão de casos em razão da ômicron, altamente contagiosa, o número de mortes está em queda. Com o avanço da vacinação, a média de óbitos nos últimos 7 dias caiu abaixo de 6 mil pela primeira vez desde outubro de 2020.

A alta de casos nos EUA, que tem relação com as festas de fim de ano, causa impacto direto na reabertura das escolas. Uma crescente lista de cidades – incluindo Newark, Atlanta, Milwaukee e Cleveland – adotou nesta terça-feira o ensino remoto. Na segunda-feira, o Estado da Filadélfia anunciou que 81 escolas, de 216, teriam só ensino a distância.

As restrições estão concentradas no Nordeste e no Meio-Oeste, onde deputados democratas e sindicatos de professores adotaram uma abordagem mais cautelosa.

Fonte: Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui