OMS enviará equipe à China para investigar origem do coronavírus

Confira as informações do programa Correspondente Independente das 18h.


0
Foto: Getty Imagens / Divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está se preparando para enviar uma equipe à China para determinar a origem do novo coronavírus, anunciou nesta segunda-feira seu diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus. A agência especializada da ONU pressiona a China desde o início de maio para convidar seus especialistas para investigar a origem animal do novo coronavírus. Tedros não especificou a composição da equipe ou em que consistirá a missão. Os cientistas acreditam que o coronavírus passou de um animal para o homem e surgiu na China no final do ano passado. Possivelmente, a origem ocorreu no mercado da cidade de Wuhan, que vendia animais selvagens como alimento. Fonte: Correio do Povo


OUÇA O PROGRAMA


Caxias do Sul, Erechim e Palmeira das Missões voltam para bandeira laranja

O governador Eduardo Leite anunciou, nesta segunda-feira, que as regiões de Caxias do Sul, Erechim e Palmeira das Missões foram retiradas da bandeira vermelha e voltaram para a cor laranja dentro mapa final do modelo de Distanciamento Controlado contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul. Permanecem sob a bandeira vermelha as regiões de Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas, Passo Fundo e Santo Ângelo. Com isso, os municípios que foram classificados como alto risco epidemiológico para o coronavírus devem permanecem ao menos duas semanas na categoria de bandeira vermelha, a partir desta terça-feira (30). Fonte: Correio do Povo

Planalto adia posse de novo ministro da Educação

A posse do novo ministro da educação Carlos Alberto Decotelli foi adiada pelo governo de Jair Bolsonaro depois de reveladas incoerências em seu currículo. A cerimônia estava marcada para esta terça-feira (30), às 16h, mas o Planalto já avisou que ela não ocorrerá nesta data. Depois das denúncias sobre seu doutorado e mestrado, o governo está repensando se vai manter Decotelli no cargo. O próprio grupo militar que indicou o ex-professor está constrangido porque foi surpreendido pelos problemas acadêmicos e está avaliando a repercussão do caso. Ele também perdeu o apoio que tinha entre professores da Fundação Getulio Vargas (FGV), enquanto alas mais ideológicos estão fortemente tentando derrubá-lo antes mesmo de tomar posse. Fonte: Estadão

Brasil registra retração de 331,9 mil postos de trabalho em maio

Prejudicado pela crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o emprego formal registrou, em maio, o terceiro mês seguido de desempenho negativo. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, 331.901 postos de trabalho com carteira assinada foram fechados no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões. Apesar do encolhimento do emprego formal, houve melhora em relação a abril, quando haviam sido fechados 860.503 postos. A retração de empregos totaliza 1.144.118 de janeiro a maio. Fonte: Agência Brasil

Programa de redução de salário preserva 11,7 milhões de empregos

O programa de redução temporária de salários e de suspensão de contratos de trabalho durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19) ajudou a preservar 11.698.243 empregos, divulgou hoje (29) a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Segundo o órgão, os valores a serem pagos de complementação de renda totalizam R$ 17,4 bilhões. Os números referem-se até a última sexta-feira (26). Segundo o Ministério da Economia, 1.348.733 empregadores aderiram ao programa, dos quais pouco mais da metade empresas de pequeno porte.
Segundo a Secretaria de Trabalho, 50,4% dos acordos (5.899.841) referem-se a trabalhadores de micro e de pequenas empresas, que faturam até R$ 4,8 milhões por ano. As médias e grandes empresas, com faturamento superior a esse valor, respondem por 46,3% dos acordos (5.421.678). Os empregados domésticos e trabalhadores intermitentes totalizam 3,3% dos acordos (376.724).

Brasil tem 1 a cada 4 mortes por Covid nas Américas e OMS diz que ‘luta ideológica’ não derrota o vírus

1 a cada 4 mortes e por Covid-19 nas Américas ocorre em solo brasileiro, anunciou nesta segunda-feira (29) o diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan. Segundo o diretor, 1 a cada 4 casos detectados no continente americano também é no Brasil. Metade dos casos e quase metade das mortes em todo o mundo está nas Américas, acrescentou Ryan. Os maiores números mundiais são de Estados Unidos e Brasil. Fonte: G1

Caixa inicia hoje o pagamento do Saque Emergencial do FGTS

A Caixa inicia, nesta segunda-feira (29), o pagamento do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), para 4,9 milhões de trabalhadores nascidos em janeiro. Nessa primeira etapa, o total de recursos liberados soma mais de R$ 3,1 bilhões. O novo saque tem como objetivo enfrentar o estado de calamidade pública em razão da pandemia da covid-19. No total, serão liberados, de acordo com todo o calendário, mais de R$ 37,8 bilhões, para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores. O pagamento do Saque Emergencial será realizado por meio de crédito na Conta Poupança Social Digital, aberto automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores. O valor do Saque Emergencial é de até R $ 1.045, considerando a soma dos saldos de todas as contas ativas ou inativas com saldo no FGTS.

São Paulo vai multar em R$ 500 quem estiver sem máscara

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou, nesta segunda-feira (29), que a partir do dia 1º de julho, com apoio das prefeituras, serão aplicadas multas para pessoas físicas que circularem em áreas públicas sem a máscara de proteção. A multa sobre pessoas físicas será de R$ 500. Os estabelecimentos comerciais que forem flagrados pela Vigilância Sanitária com pessoas sem máscaras de proteção contra o coronavírus serão multados em R$ 5 mil. Fonte: R7

Contra o racismo, Mercedes vai correr com carro preto em 2020

A Mercedes, atual hexacampeã mundial de pilotos e construtores da Fórmula 1, revelou, nesta segunda-feira, que vai correr com um carro todo pintado de preto na temporada 2020. A atitude é uma forma de protesto da equipe contra qualquer tipo de discriminação e o novo layout já vai ser usado na estreia da temporada no próximo fim de semana, no GP da Áustria. O austríaco Toto Wolff, chefe da equipe, exaltou a iniciativa afirmou que a equipe pretende recrutar talentos de todas as origens para seu quadro de funcionários. Fonte: Correio do Povo

Produção e apresentação: Rita de Cássia

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui