Operação de prevenção e combate à violência contra idosos é deflagrada em Porto Alegre e Santa Maria

Confiras as informações do programa Correspondente Independente do meio-dia


0
Polícia Civil averiguou denúncias de situações de maus tratos e negligência (Foto: Rodrigo Ziebell/Polícia Civil/Divulgação)

A operação Senectus foi desencadeada na manhã desta terça-feira pela Polícia Civil em Porto Alegre e Santa Maria. Está ocorrendo o cumprimento de mandados judiciais de busca e apreensão em instituições de longa permanência e residências nas duas cidades. O objetivo da mobilização é a prevenção e combate à violência contra a pessoa idosa, especialmente em situação de institucionalização. Os policiais civis verificam as condições de vida dos residentes, colhendo indícios de crimes, como maus tratos, abandono e falta de atendimento de saúde e nutricional, entre outros. Questões envolvendo crimes financeiros, como retenção de cartão de aposentadoria, também são apuradas. Correio do Povo

A apoiadores, Bolsonaro defende redução de propaganda sobre Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a redução dos investimentos em peças publicitárias com informações sobre a pandemia do novo coronavírus. “Alguém precisa de propaganda na televisão sobre covid ou todo mundo sabe o que está acontecendo?”, perguntou a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta terça-feira, 15. Bolsonaro também criticou a proposta do Congresso de criação do “passaporte covid”, como tem sido chamado o documento que traria informações sobre a imunização dos cidadãos, o que facilitaria viagem ao exterior, por exemplo. Ele disse não acreditar que o projeto vá passar no Parlamento, mas prometeu vetá-lo, caso avance ao Executivo. Correio do Povo

Vacinação contra a Covid-19 com doses diferentes gera debate na Itália

O uso de vacinas diferentes para completar a imunização dos italianos que receberam a primeira dose anti-covid da AstraZeneca virou tema de um debate na Itália nos últimos dias. Isso porque algumas regiões do país, especialmente a Lombardia, não concordam em misturar os imunizantes. A polêmica teve início na semana passada depois que o Comitê Técnico-Científico (CTS), o Ministério da Saúde e o Comissariado para a Emergência da Covid-19 da Itália realizaram uma coletiva de imprensa para recomendar as doses da Vaxzevria, da Universidade de Oxford e AstraZeneca, somente para pessoas com 60 anos ou mais. Correio do Povo

Auxílio Emergencial 2021: governo antecipa pagamento da 3ª parcela; veja novo calendário

O governo federal decidiu antecipar os pagamentos da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021 para o público inscrito via canais digitais e do Cadastro Único. O novo calendário foi publicado nesta terça-feira (15) no Diário Oficial da União. Os pagamentos irão começar já na sexta-feira (18) e os saques em dinheiro serão liberados a partir de 1º de julho. Pelo calendário anterior, o crédito em poupança digital só iniciaria no dia 20, com saques a partir de 13 de julho. G1

Campêlo diz que avisou Pazuelo da falta de oxigênio em 7 de janeiro

O ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo afirmou nesta terça-feira, durante depoimento na CPI da Covid, que avisou o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, dos problemas da falta de oxigênio no estado no dia 7 de janeiro, três dias antes do que afirmou à comissão o ex-titular da pasta. “Fiz uma ligação ao ministro Pazuello por telefone no dia 7 de janeiro. A partir daí nós tivemos contato por mensagens”, contou Campêlo. O ex-secretário esclareceu que pediu a Pazuello nessa ligação apoio logístico para o transporte de oxigênio de Belém para Manaus. “Somente aeronaves militares poderiam fazer esse tipo de transporte”. A fala de Campêlo contradiz aquilo que foi declarado pelo ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello na CPI. O ex-titular da pasta alega que soube do risco iminente de colapso no sistema público de saúde em Manaus (AM) em 10 de janeiro, quatro dias antes do colapso.

Israel retira obrigatoriedade de uso de máscara em locais públicos fechados; vacinados com 2 doses são mais da metade

O Ministério da Saúde de Israel anunciou nesta segunda-feira (14) o fim da obrigação de usar máscara em locais públicos fechados, uma das últimas medidas em vigor contra a pandemia de Covid-19. A liberação passa a valer nesta terça. Considerando o regime de duas doses, estima-se que quase 60% da população israelense esteja completamente imunizada contra a Covid-19. É uma das maiores taxas em todo o mundo. No Brasil, esse percentual está em 11,21% nesta segunda. G1

Produção e apresentação: Caroline Silva.
Próxima edição: hoje, ao meio-dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui