Operação Dragões visa frear atuação de quadrilha em roubos e tráfico de drogas no Vale do Taquari, diz delegado

Criminosas possuem raízes em Arroio do Meio, mas com distribuição de entorpecentes em toda região. Oito pessoas foram presas nesta terça-feira (1º)


0
Oito pessoas foram presas, sendo dois em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo (Foto: Draco / Divulgação)

A união e participação das Delegacias de Repressões às Ações Criminosas Organizadas (Dracos) de Lajeado, Santa Cruz do Sul, Canoas e Passo Fundo, foi responsável pelo nome da Operação Covil de Dragões, desencadeada na manhã desta terça-feira (1º), em Arroio do Meio, mas com envolvidos que faziam distribuição de mercadorias em outras cidades do Vale do Taquari. O trabalho, que resultou em oito prisões, visa combater crimes de diferentes áreas comandados pelo grupo, conforme o delegado Dinarte Marshall Júnior. “Esperamos ter o resultado de frear um pouco essa quadrilha que se ocupava do crime de roubos e tráfico de drogas aqui na região”, destaca. A ação também contou com o apoio de policiais das Delegacias de Nova Bréscia, Arroio do Meio e Fontoura Xavier.

Operação foi coordenada pela Draco através do delegado Dinarte Marshall Júnior (Foto: Gabriela Hautrive)

O delegado explica que as investigações duraram cerca de três meses, com monitoramento do grupo que era chefiado por um homem de 26 anos que está no Presídio Estadual de Lajeado, após ser preso em março deste ano com envolvimento em um roubo a motorista de entregas e tentativa de assalto a uma carga de cigarros. “Uma ação que iniciou no combate a roubo de cargas em Cruzeiro do Sul e durante esses três meses identificamos todos os membros participantes da ação e suas funções”, conta. Oito pessoas foram presas, sendo dois em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. “Sete deles já tinham prisão preventiva, as duas prisões em flagrante foram por tráfico de drogas e posse ilegal, sendo essa de posse que ocorreu em Fontoura Xavier”.

Ao todo foram cumpridas oito ordens de busca e apreensão, sendo apreendidos: uma espingarda calibre 24; munição; porções de maconha; notebook; balança de precisão; e diversos aparelhos celulares, que darão sequência da investigação a partir de agora. “Temos dez celulares para analisar, documentação que recolhemos e tentar identificar outros membros da organização e também os fornecedores dos entorpecentes que eram comercializados em Arroio do Meio e distribuídos na região”, ressalta o delegado. Segundo Dinarte, infelizmente mesmo com todo trabalho feito pela polícia, as ações dos criminosos continuam operando de alguma forma. “Não raro há apreensões de celulares dentro dos presídios e através deles continuam comandando seus grupos e fazendo suas articulações”.

As buscas e prisões ocorreram em Arroio do Meio, nos bairros Glória; Aimoré; Navegantes; Bela Vista; Centro e Novo Horizonte, em Lajeado no Bairro São Cristóvão, e no Centro de Fontoura Xavier. Participaram da ação 40 policiais civis, três policiais militares do Canil de Santa Cruz do Sul e foram utilizadas 18 viaturas. Também nesta terça-feira, uma outra operação, chamada de Santo, prendeu em São Leopoldo responsáveis por crimes ocorridos em Lajeado. O objetivo foi combater uma associação criminosa responsável por crimes de furto e receptação. Os crimes eram praticados por indivíduos da região de São Leopoldo. Os bens, aparelhos eletrônicos e telefones celulares, somam o valor conjunto de mais R$ 300 mil, relativos a um grupo criminoso que pratica crimes de furtos qualificados e receptação.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui