Operação resulta em prisões e apreensão de envolvidos em homicídios em Taquari


0
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma operação conjunta da Polícia Civil e Brigada Militar nesta terça-feira (25), no bairro São Francisco, em Taquari, resultou em prisões, além da apreensão de drogas, armas e munições.

A Operação ‘Velho Chico’ cumpriu mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, relacionados aos dois homicídios registrados na última semana, no município. A ação teve o objetivo de desmantelar uma organização responsável pelo tráfico de drogas em Taquari. De acordo com a delegada titular da Polícia Civil de Taquari, Betina Martins Caumo, as duas execuções têm relação com disputa pelo controle do tráfico no município.

Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão. Um dos mandados de prisão foi contra o suposto mandante das execuções, que já está recolhido na Penitenciária Modulada de Charqueadas.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Durante a ação, um dos presos se escondeu no forro da casa e atirou contra os policiais, sendo baleado no pé na troca de tiros. Ele foi identificado como Carlos Heron Quevedo Silveira. O detido seria um dos autores dos homicídios, juntamente com um menor de 17 anos, que já estava reconhecido por foto, mas foi identificado e apreendido na operação de hoje. Além deles, foi presa Veridiana Leite Lopes, que também teria envolvimento nas mortes da última semana, conforme as investigações da polícia. Na operação, foram apreendidos um revólver, uma pistola 9mm (mesmo calibre usado na execução da última sexta-feira), farta munição, quantidade expressiva de drogas (crack, cocaína e maconha), além de celulares e outros objetos.

Os maiores de idade foram autuados em flagrante e serão conduzidos ao sistema prisional. Conforme a PC, Silveira já tinha antecedente por homicídio e Veridiana por tráfico. A Polícia Civil enviou ao Ministério Público pedido de internação à Fase do adolescente, que já tem envolvimento em um caso de homicídio, segundo a delegada.


Homicídios

Na madrugada do dia 18, Anderson Motta de Souza (36) foi encontrado morto no prédio abandonado onde funcionava o Instituto de Pesquisa Educação e Desenvolvimento do Cooperativismo (Idesc). As investigações apontaram que Souza foi morto por suspeita de ter furtado material da facção criminosa.

Na noite de sexta-feira (21), Jorge Marques da Silva (38) foi morto com mais de 20 tiros de pistola calibre 9 mm na frente de uma residência do bairro São Francisco. Conforme apurado pela Polícia Civil, Silva foi executado por pertencer a um grupo rival ligado ao tráfico. DB

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui