Oracle fecha ‘parceria’ com TikTok nos EUA, em vez de compra do app, mas depende de aval de Trump

Empresa superou Microsoft, que queria comprar operações. Trump ordenou venda de aplicativo chinês citando 'preocupações de segurança' com dados de americanos.


0
Imagem ilustrativa com a bandeira dos EUA e logotipo do TikTok — (Foto: Dado Ruvic/Illustration/Reuters)

TikTok e Oracle fecharam uma “parceria tecnológica” para que o popular aplicativo de vídeos, com cerca 800 milhões de usuários ativos ao redor do mundo, continue de pé nos Estados Unidos.

A Oracle confirmou que faz parte de uma proposta submetida pela chinesa ByteDance, desenvolvedora do aplicativo, ao Tesouro dos Estados Unidos. O órgão precisa aprovar o acordo.

A companhia americana será uma “provedora confiável de tecnologia” e deve assumir o gerenciamento dos dados de usuários do aplicativo nos EUA.

As empresas costuraram um acordo, em vez de uma venda direta, que era esperada desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou proibir o serviço se ele não fosse vendido até meados de setembro.

Autoridades norte-americanas expressaram preocupação de que as informações sobre os usuários da plataforma pudessem ser repassadas à China, e Trump passou a pressionar pela venda do aplicativo.

A Oracle é uma empresa voltada ao mercado corporativo, oferecendo soluções de plataformas na nuvem. O gerenciamento de bancos de dados é uma das especialidades da companhia.

A empresa também está negociando uma participação nas operações do aplicativo nos EUA, disseram fontes à agência Reuters.

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse nesta segunda-feira (14) à rede de televisão CNBC que está tendo “discussões com a Oracle e o seu time técnico durante os próximos dias”.

“A Oracle confirma a declaração do secretário Mnuchin de que faz parte da proposta apresentada pela ByteDance ao Departamento do Tesouro no fim de semana em que a Oracle atuará como provedor de tecnologia confiável”, diz um comunicado.

O CFIUS (Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos, na sigla em inglês) deverá fazer essa revisão nesta semana e enviar uma recomendação ao presidente Donald Trump, que tomará uma decisão.

“Temos muita confiança tanto na Microsoft quanto na Oracle, eles escolheram a Oracle, iremos ter uma revisão com seus times técnicos e nossos times técnicos”, disse Mnuchin à CNBC.

O secretário disse que o prazo para o acordo, seguindo a ordem executiva de Trump, encerra em 20 de setembro.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui